Saúde Física, Saúde Mental

Yoga, proporciona um envelhecimento saudável

Yoga faz bem aos idosos

Yoga: “alongamento alternativo” pode até pode ser o ponto de mudança na sua vida.

Estudo recente descobriu que a prática ajuda no combate ao Alzheimer.

Vôvó, prevenção é tudo!

A Yoga está se popularizando no mundo, mas muitas pessoas ainda não sabem o que significa e os benefícios de praticá-la.

Resumindo, a Yoga é conjunto de conhecimentos que busca harmonizar o corpo com a mente através de técnicas de respiração, posturas e meditação está associada a diversos benefícios para a saúde.

Doenças graves, como câncer de todos os tipos, e transtornos psicológicos, como a ansiedade excessiva, podem sofrer alterações positivas com a Yoga.

Recentemente, novos estudos mostraram que a prática milenar indiana pode também ajudar a prevenir o Alzheimer, promover um envelhecimento mais saudável e reduzir os sintomas da depressão.

Um estudo realizado em São Paulo pelo Instituto do Cérebro do Hospital Albert Einstein, com participação da Universidade Federal do ABC e com a Universidade Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que praticantes de Yoga tinham áreas do cérebro associadas à atenção e à memória mais preservadas do que pessoas não adeptas.

Yoga só faz bem aos idosos

Funções cerebrais preservadas

Quais foram as condições?

42 mulheres idosas; mesmo padrão de saúde, idade e escolaridade; metade das participantes praticava Yoga há pelo menos oito anos, enquanto as demais não eram adeptas da modalidade.

O periódico científico Frontiers in Aging Neuroscience publicou os resultados conclusivos: as participantes que faziam Yoga tinham as regiões do córtex pré-frontal mais espessas do que as outras, indicando melhor função cognitiva.

Um dos autores da pesquisa, Rui Afonso – doutorando em neurociência no Hospital Albert Einstein – explica melhor como funcionam os benefícios: “Com o envelhecimento, essas áreas ficam menos espessas e sofrem algum comprometimento.

Como a yoga é uma atividade que está o tempo todo cobrando atenção e memória de trabalho, pode ser que ela ajude na manutenção dessas funções e na prevenção de perdas cognitivas”.

No entanto, seriam necessários mais estudos para afirmar os motivos da prática de Yoga reverter o declínio cognitivo.

“Estamos planejando agora um estudo para acompanhar os participantes antes mesmo de eles iniciarem a prática da Yoga”, explica o doutorando.

Yoga só faz bem aos idosos

Além do cérebro

Muitos praticantes de Yoga começam as aulas para combater sintomas de ansiedade e stress, advindas da vida corrida e essencialmente urbana.

No entanto, os exercícios trazem muitos avanços físicos em todo o corpo.

A aposentada Liria, com 65 anos, fala sua experiencia: “No início eu era muito dura e travada.

Não conseguia fazer nenhum movimento que a professora passava.

Hoje ainda tenho algumas dificuldades, mas estou bem melhor.”

O Osteoporose e a Yoga

Yoga só faz bem aos idosos

Uma das queixas mais comuns na terceira idade é a osteoporose.

Ela é uma condição metabólica que se caracteriza pela degeneração progressiva da densidade óssea, aumentando o risco de fraturas em idosos.

O Dr. Draúzio Varella explica que, com o tempo, os ossos se tornam mais porosos e acabam perdendo a resistência.

“Perdas mais leves de massa óssea caracterizam a osteopenia.

Perdas maiores são próprias da osteoporose e podem ser responsáveis por fraturas espontâneas ou causadas por pequenos impactos, como um simples espirro ou uma crise de tosse, por exemplo”, define o especialista.

Para diminuir o risco de fraturas e contribuir para o fortalecimento muscular, a Yoga tem sido uma atividade física muito recomendada para auxiliar no tratamento da osteoporose.

“A Yoga coloca um grupo muscular contra o outro para gerar forças muito maiores do que a gravidade.

Ela é um exercício isométrico e também de sustentação de peso”, afirma o reumatologista Sergio Lanzotti.

Tanto homens como mulheres estão sujeitos à osteoporose, 50% das fraturas de quadril em pessoas com mais de 55 anos podem contribuir para a morte ou para a admissão do idoso em casas de repouso.

“Já sabemos que a musculação e a prática de exercícios aeróbicos podem ajudar a manter a osteoporose e sua precursora, a osteopenia, sob controle.

Mas a prática extenuante de exercícios aeróbicos apresenta sérias desvantagens, que não devem ser subestimadas, enquanto a Yoga apresenta algumas vantagens neste sentido”, afirma o reumatologista.

O especialista afirma que a atividade aeróbica de alto impacto, e até mesmo pular corda, podem levar diretamente à osteoartrite.

Bater o pé no chão, flexionar os quadris, impactar os joelhos e realizar exercícios que provocam impactos na coluna são atividades realizadas por homens e mulheres que tentam impedir ou reduzir a perda óssea.

Veja também no Portal AVôVó:

Tai Chi, uma prática milenar!

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *