Dicas de Alimentação

Vinho é um importante aliado para os idosos

Vinho em qualquer quantidade a mais o tornará prejudicial tendo em vista ser alcóolico…

Numa época em que vivemos a LEI SECA e que vem demonstrando os números favoráveis na diminuição de acidentes de trânsito por todo o país, falar sobre as qualidades nutricionais do vinho é de grande responsabilidade.

Importante mesmo é pregar a lei e SE FOR BEBER NÃO DIRIJA.

O VINHO só tem capacidade terapêutica quando administrado na dose certa.

Qualquer quantidade a mais o tornará prejudicial tendo em vista ser alcoólico.

O álcool em excesso prejudica o organismo, roubando elementos nutritivos a serem absorvidos, além de promover sua dependência cujos danos são desastrosos, tanto psicologicamente, quanto socialmente.

Uma pessoa é saudável quando tem um equilíbrio físico, mental e social.

Ele pode ser considerado um alimento funcional.

Alimento funcional é aquele que possui substâncias boas ao organismo podendo evitar doenças.

Da uva associada ao álcool decorrente da fermentação do mosto, tem-se então o sagrado vinho.

Classicamente, o vinho é definido como uma bebida resultante da fermentação alcoólica do mosto (suco) de uva, contendo geralmente de 10 a 15 % de álcool, podendo alcançar até cerca de 20% no caso dos chamados vinhos fortificados ( vinho do Porto, Jerez e outros).

Suas propriedades medicinais hoje são consideradas inclusive por cardiologistas, que têm recomendado a bebida com freqüência, principalmente para as pessoas com idade acima da faixa etária de 30 anos quando o risco de doenças cardiovasculares aumenta.

O vinho pode ser responsável pela elevação das lipoproteínas de alta densidade (HDL) no sangue, o que na linguagem popular significa o “bom colesterol”, além de diminuir a agregação das plaquetas nas paredes internas dos vasos sanguíneos, associados aos dois efeitos do produto o resultado será sempre benéfico à proteção do aparelho cardiovascular.

“Está provado que ao ser consumido moderadamente, o vinho diminui os riscos de doenças coronarianas (infartos), além de prevenir a ação de tromboses, derrames e acidentes vasculares cerebrais isquêmicos”.

O “paradoxo francês” da medicina, que faz cientistas questionarem como esta população pode ter menos cânceres e doenças cardiovasculares apesar da dieta rica em gorduras, pode ser explicado por uma substância química presente no vinho tinto, que os franceses consomem em boas quantidades, segundo um estudo da revista Câncer Research.

Hoje instituições que são muito severas nos seus critérios científicos, como o FDA [Food and Drug Administration], AHA [American Hart Association], SBH [Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial] e NSA [National Stroke Association] reconhecem que as pessoas que não têm contra-indicação a ingesta de bebidas alcoólicas, e que bebem vinho com moderação, regularmente e durante as refeições, tem benefícios para a saúde.

o vinho na terceira idade

O Resveratrol

O Resveratrol, um dos cerca de 200 polifenóis já identificados no vinho e o mais estudado.

Tem uma ação varredora de radicais livres 10.000 vezes superior ao Tocoferol (Vitamina E).

Por essa impressionante ação antioxidante é fácil de entender o efeito protetor que o vinho desempenha sobre todos os processos naturais de envelhecimento.

A uva preta, principalmente a casca, tem grande concentração dessas substâncias que são, na verdade, o seu mecanismo de defesa contra as pragas, insetos e fungos.

Como entram na composição do vinho, elas repassam esse benefício para o mesmo que, por sua vez, através da ação do álcool que ele contém, permitiria a conservação dos polifenóis e sua melhor absorção.

Nos EUA, suplementos alimentares que contém resveratrol já são vendidos, o que não ocorre no Brasil por uma diferença na legislação.

Os suplementos alimentares no País têm de passar por testes clínicos, enquanto nos EUA basta provar que não têm toxicidade.

A descoberta do resveratrol não é recente. Em 1946, ele foi isolado a partir de uma planta asiática chamada Polygonum cuspidatum.

Por volta da década de 1980, observou-se que a molécula estava presente também no vinho.

O Cromo e silício

O vinho possui cromo e silício , que também têm ação benéfica na limpeza das paredes das artérias.

Como estas duas substâncias permanecem na corrente sangüínea apenas por 24 horas, para que elas possam ter efeito protetor é necessário consumir vinho diariamente.

Para os idosos, por exemplo, além da melhora de qualidade de vida, o vinho também proporciona melhor digestão e sono, além de bom humor.

Podemos citar como efeito benéfico do cromo, o metabolismo da glicose, dos lipídeos e da insulina e atribuir ao elevado teor de Cr no vinho, o menor risco de DCI (Doenças cardíacas isquêmicas) nos consumidores moderados dessa bebida.

O silício é elemento importante para os tecidos conjuntivos presente em várias partes do organismo humano.

O silício está envolvido na formação do colágeno e calcificação dos tecidos ósseos e paredes de vasos sanguíneos.

Este elemento protege unhas, cabelos, pele e tecidos de sustentação entre um órgão e outro.

Assim, associa-se a questão da idade.

Nos países com consumo regular de vinho a maior ingestão de silício pode ser um dos fatores que contribuem para diminuir também a incidência de doenças cardiovasculares.

o vinho na terceira idade

Muitas pessoas não toleram álcool.

Com razão existem aqueles que perguntam: Seria o vinho ou a uva?

Não posso tomar apenas o suco de uva e me beneficiar de suas qualidades?

As uvas escuras são boas para a saúde da mesma forma que o vinho, tendo o mesmo poder antioxidante contra as doenças, devido à presença das substâncias que protegem o coração.

Essas substâncias encontradas na uva, e no suco de uva, têm mostrado que também, como o vinho, previne a oxidação do chamado colesterol ruim, LDLs ou Lipoproteínas de Baixa (Low) Densidade que levam à formação de placas de aterosclerose nas paredes das artérias.

Em um estudo publicado em 1999 no jornal médico Circulation, pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Wisconsin, Madison, pediram à quinze pacientes cardiopatas, incluindo pacientes com artérias estreitadas por placas de colesterol, que bebessem um copo grande de suco de uva por dia.

Após quatorze dias, os exames de sangue revelaram que a oxidação do LDL Colesterol destes pacientes estava reduzido de forma significativa.

Os exames de ultra-som mostraram mudanças nas paredes das artérias, indicando melhor circulação arterial.

O suco de uva também pode reduzir o risco da doença arterial que leva ao infarto do miocárdio de acordo com a médica Jane Freedman, pesquisadora da Universidade de Georgetown.

É necessário ter atenção que para se ter o aproveitamento da uva é preciso comer casca e bagaço e higienizar devidamente devido a presença muitas vezes de agrotóxicos.

O suco de uva não poderá ser carregado no açúcar.

Além disto, os sucos artificiais possuem alta concentração de sódio em sua formulação, que deve ser evitado ou utilizado em demasia.

Os sucos de uva orgânicos mesmo que engarrafados são os mais recomendáveis. Ou um suco natural, feito em casa a partir da própria fruta, que poderá ser um tanto difícil na prática.

o vinho na terceira idade

Outras orientações importantes:

As recomendações nutricionais a respeito dele, servem para qualquer pessoa?

Cada pessoa é um indivíduo diferente.

O ideal é antes de tomar qualquer medida conversar com seu médico e/ou nutricionista.

Existem pessoas que já apresentam algum tipo de doença ou mesmo uma propensão familiar a determinado distúrbio e deve ter muita cautela ao querer usar esse ou aquele alimento, bebida ou medicamento.

A individualidade deve ser sempre respeitada.

Qualidade de vida está relacionada a boas informações.

Em que momento é melhor para bebê-lo?

Beba vinho junto às refeições.

Os franceses apesar de comerem muitas gorduras, fumarem mais que em outros países industrializados e terem menos atividade física, tem menos doenças do coração e morrem menos por isso.

E a explicação foi de que os franceses tomam mais vinho sempre durante as refeições.

Tomando o vinho com a comida, se diminui a absorção do álcool pelo organismo e se evita também a hiper e principalmente a hipoglicemia.

Posso dirigir mesmo bebendo a quantidade diária mínima recomendada pelo profissional de saúde?

Nunca beba se vai dirigir! mesmo que essa quantidade seja mínima!

Vá de taxi a festa ou restaurante e mesmo que beba em casa só se não for sair depois com o carro.

As pessoas apresentam reações diferentes diante da bebida alcoólica.

Existem os que bebem pouquíssimo e aparecem logo sinais de embriaguez.

Qual devo comprar?

Bons vinhos nacionais têm o mesmo efeito de importados, portanto estude sobre as opções que você poderá fazer na hora da compra.

Consulte quanto a qualidade do vinho um sommelier ou um enófilo(quem estuda vinhos).

O branco tem a mesma função do vinho tinto?

O vinho branco também possui qualidades terapêuticas.

Porém, os estudos e registros científicos apontam tais funções reguladoras principalmente em direção aos vinhos tintos.

É mesmo preciso se respeitar a quantidade recomendada de vinho?

Para se aproveitar as numerosas virtudes do vinho, não há dúvida de que é necessário não passar dos limites diários, geralmente admitidos pelos especialistas no assunto e confirmados por trabalhos de laboratório.

Qualquer vinho tem a mesma concentração de nutrientes que fazem bem à saúde?

É preciso ser um vinho tinto de qualidade, tomado diariamente e em doses moderadas.

Quais os problemas quando se passa da ingesta necessária de vinho diário?

A ingesta abusiva de álcool é desfavorável porque aumenta a produção de glicose, colesterol e triglicerídeos pelo fígado.

Diabéticos podem tomar vinho?

Os diabéticos devem fazer uso do vinho se estiverem com a doença controlada e se seu médico e/ou nutricionista recomendar.

Vinho engorda?

O vinho tem valor calórico, assim como o suco de uva.

Engordam quando em quantidades excessivas ou com uma dieta hipercalórica.

Portanto, suas calorias devem ser contabilizadas nas necessidades diárias.

Qual a quantidade que deve-se beber em média de vinho por dia?

Em média a recomendação é de uma a duas taças por dia.

Observe o tamanho da taça.

Este volume sugere-se de 240 a 480 ml/dia em média a 11% de teor alcoólico.

*Adaptado de “American Dietetic Association”,2004

Veja também no Portal AVôVó:

Par perfeito: queijo e vinho, um combina com o outro

 

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *