Dicas de Viagem, Internacional, Nacional

Viajar com os idosos: como se planejar!

viajar com os avós e idosos

A cada dia os avós estão mais ativos e buscam ficar mais ao lado dos netos.

Nada melhor do que uma viagem para estreitar essa relação!

Gen - 120x600

Viagens-com-Avos-em-Aruba

Não é de hoje que falamos aqui que somos super a favor de viagens com a família toda, isso quer dizer: crianças, pais e avós!

Há alguns anos, escrevemos esse post aqui “Viaje com seus filhos e leve também seus pais!” falando sobre o tema viagens com avós e como somos felizes por fazer o que amamos, viajar, e ainda ter a companhia das pessoas que mais amamos.

Viagem-com-Avós-Orlando

Recentemente, lemos uma pesquisa feita pelo site AlugueTemporada, marca brasileira da empresa americana HomeAway, que mostrava como os avós são queridos durante as viagens em família.

Nesta pequisa, 87% dos viajantes concordaram que as viagens não tem a mesma graça sem a presença dos avós.

Aqui em casa, sempre tentamos programar pelo menos uma viagem com os avós durante o ano.

Nem sempre conseguimos, pois conciliar agendas, gostos e bolsos, não é uma tarefa fácil, mas com certeza é muito compensador.

Já fizemos viagens só com os avós maternos, só com os avós paternos e já tivemos uma aventura com todos os avós juntos!

A pesquisa confirmou outro dado que já sabíamos: “Para muitos dos vovôs e vovós entrevistados, a ocasião é a oportunidade perfeita para estreitar os laços familiares que por vezes não estão tão presentes durante o dia-a-dia”.

Viagem-com-Avós-Austria

As crianças adoram os mimos e atenção que recebem durante as viagens com avós.

E eles se sentem queridos e úteis quando podem colaborar com cuidado dos netos e deixar os pais mais à vontade para curtir um tempinho à dois.

E quem acha que os “velhinhos” são passivos quanto ao roteiro do passeio está por fora. 79% dos viajantes responderam que os avós participam ativamente do planejamento da viagem, dando suas opiniões sobre destinos e estadias.

E tem mais: outro dado relevante da pesquisa revela que muitos avós não se incomodam se seus filhos não podem viajar.

“O que tem acontecido é os avós pegarem os netos e fazerem viagens só entre eles”, afirmam o pediatra Daniel Becker e a psicopedagoga Maria Helena Bartholo, que conduziram a pesquisa.

Nesses casos, 72% dos avós aventureiros declararam pagar toda ou grande parte da viagem com os netos.

A cada viagem que fazemos com a turma toda, vamos aprendendo lições que são muito úteis para a próxima aventura.

Como no bolo da vovó, para que uma viagem com os avós dê certo, alguns ingredientes não podem faltar.

Flexibilidade

Por mais que tenhamos a mesma base familiar, temos gostos diferentes.

Lembre-se que você terá que ceder muito mais, pois todos merecem ter seus desejos atendidos.

Organizar passeios para que todos fiquem felizes, é uma maneira de mostrar que todos são importantes igualmente.

Veja algumas dicas para viajantes da terceira idade, clicando aqui

Ritmo lento

Normalmente, a viagem com crianças já tem um ritmo lento.

Elas param a todo momento, até para ver aquela joaninha no caminho.

Com idosos, desacelerar vai ser quase que obrigatório, pois eles estão numa fase que fisicamente ficam mais cansados.

Não faça da sua viagem uma maratona, incluindo diversos pontos turísticos num dia só.

Todos vão curtir mais, sem ter aquela pressa que nos acompanha diariamente.

Horários sagrados

Já aprendemos que nas viagens com crianças, o sono e a fome não podem entrar no roteiro.

Com os avós, respeitar os horários de alimentação e descanso também é essencial.

Programar as refeições nos horários que eles estão habituados é o segredo do sucesso para uma viagem sem reclamação.

A hora de ir para cama também é importantíssima!

Idosos não tem a mesma disposição das crianças, que cochilam 20 minutos e acordam com suas baterias carregadas no 220V.

Eles vão precisar de boas horas de sono para aguentar mais um dia de aventuras.

Conversa

Como diz o ditado, o combinado não sai caro.

Antes do embarque, explique tudo que vai acontecer, tanto para as crianças quanto para os avós.

Lembre-se que idosos ficam mais inseguros.

Numa viagem, todos saem da sua zona de conforto e imprevistos sempre acontecem.

Conversem antes sobre a diferença de expectativa verso realidade.

Tente trabalhar a cabeça deles para tentar achar soluções para problemas que podem surgir durante a viagem, ao invés de se desesperarem e ficarem preocupados.

Individualidade

Por mais que estejamos passando férias juntos, não precisamos fazer absolutamente tudo junto.

As vezes, é legal deixar os avós fazerem um programa que eles queriam muito fazer e que as crianças não iriam curtir tanto.

E também você não precisa arrastar os avós para aquele parquinho que não tem nem onde sentar.

Se respeitarmos uns aos outros teremos uma viagem mais tranquila.

Paciência

Esse é o fermento da nossa receita!

Sem paciência, algo raro hoje em dia, esse bolo não vai crescer, ou seja a viagem não será bacana.

E a paciência tem que vir de todos os lados.

Paciência com as crianças, com os avós e deles conosco e com os netos também.

Uma viagem sem reclamações, críticas e brigas é algo quase impossível.

Mas temos que aumentar nosso nível de tolerância, fechar os olhos e ouvidos, contar até mil ou repetir mantras.

Porque no fundo a gente se ama. E família que é família, sempre briga… e depois chora pedindo desculpas.

Veja também no Portal AVôVó:

Viajar com netos menores de idade

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *