Internacional

Viagens de trens pela Europa: faça turismo gastando pouco

viajar de trem pela Europa

A Gisela Cabral do Melhores Destinos, sempre contando as suas experiências locais e transferindo-as para nós, com o propósito de aproveitar melhor as viagens de trens e o turismo pela Europa. Vejam as dicas oferecidas por ela:

Promoções de passagens aéreas simplesmente “pipocam” aqui do outro lado do Atlântico. Moro na Holanda há cerca de dois anos e como uma jornalista fissurada por viagens, estou sempre de olho nas promoções tentadoras que surgem quase que diariamente. Acho realmente impressionante pagar 30 euros ou menos pra ir de Amsterdã à Londres, de avião, mas  quero tratar agora apenas as inúmeras possibilidades de cruzar o continente sob trilhos.

Como a maioria dos brasileiros, eu não tinha noção do que era viajar de trem até sair do País e conhecer uma outra realidade. Aqui tive a oportunidade de ver de perto um sistema bem eficiente, com estações organizadas e que oferecem excelente estrutura: restaurantes e lanchonetes, caixas eletrônicos e casas de câmbio, pontos de informação turística (muito úteis para quem está chegando!), além de trens ultra modernos e confortáveis, com vagão-restaurante, Internet Wifi e muito mais.

Sem contar que as viagens de trem na Europa costumam ser confortáveis e bem mais divertidas, pois são repletas de belas paisagens. Soma-se a isso, ainda, a tranquilidade em não precisar chegar à estação com duas ou mais horas de antecedência, como no caso das viagens de avião. Cerca de meia hora antes já é possível saber o número da plataforma e o local de acordo com a numeração dos trens. Depois disso é só aguardar a chegada do mesmo e embarcar!

Viajar de trem compensa?

Compensa se você dispõe de tempo suficiente, principalmente no caso de trechos longos, ou se você pretende explorar cidades do interior. Você também deve estar se perguntando se é possível viajar de trem na Europa sem gastar “os tubos”. Não vou mentir, utilizar este meio de transporte pode nem sempre ser a opção mais em conta – como disse anteriormente, é difícil competir com os preços praticados por algumas cias aéreas – mas é algo viável sim.

Planejar-se com certa antecedência, 90 dias antes da data pretendida, em geral, pode garantir a economia de alguns bons euros. Um exemplo: uma passagem de Amsterdã a Paris comprada com três meses de antecedência pode sair a 35 euros, mais ou menos, enquanto o mesmo tíquete adquirido uma ou duas semanas antes da viagem pode custar 135 euros.

Uma forma de estar sempre por dentro das promoções é se inscrever nas news letter das empresas que operam nas áreas pretendidas, caso você esteja de olho em apenas um ou dois destinos. Agora, se a sua intenção é explorar muitos lugares, passe para o próximo parágrafo!

Passe de Trem

Compensa se você pretende visitar uma grande quantidade de países (ou fazer muitas viagens dentro de um único país) em um determinado espaço de tempo. Também há vantagens de preços para jovens, idosos e grupos (a partir de duas pessoas). No site da Eurail (com versão em português) você obtém todas as informações necessárias e ofertas de passes divididos por categorias. O passe pode ser adquirido ainda no Brasil e é enviado para a casa do portador pelos Correios.

Comprando os tíquetes separadamente

Esta é a forma mais fácil de economizar caso a intenção seja viajar para poucos lugares ou especialmente para o leste europeu (pois lá os preços costumam ser bem em conta). Fique atento, ainda, para o fato de que quanto mais alta a velocidade do trem, mais cara pode ser a passagem. Além disso, outra opção para aqueles que desejam gastar menos são os trechos noturnos.

E a minha bagagem?

Em geral, as companhias de trem da Europa costumam ser bem mais flexíveis em relação às regras de bagagem do que as companhias aéreas.  Nos trens de alta velocidade Eurostar, por exemplo, são permitidas duas malas médias (comprimento máximo de 85 cm) e uma bagagem de mão por passageiro adulto. Já as crianças têm direito a uma mala média e um item de bagagem de mão, ambos, no entanto, sem limite de peso.

Não é preciso fazer check-in previamente, mas é aconselhável que cada mala esteja devidamente identificada com o nome do portador,  endereço e telefone. Peças maiores costumam viajar em prateleiras especiais situadas nas entradas de cada vagão, já as bolsas de mão e malas estilo cabin size podem ser acondicionadas nos compartimentos que ficam acima das poltronas.

fonte: melhores destinos

Veja também no Portal AVôVó:

15 percursos de trem pelo Brasil

 

AnteriorPróximo
O Avôvó é um portal colaborativo criado especialmente e inteiramente dedicado a um público cada vez mais conectado: a terceira idade. Aqui, não só o idoso se sente em casa. Nosso objetivo é também levar conteúdo relevante para familiares, amigos e profissionais que cuidam dessas gerações que chegam à melhor idade redefinindo conceitos e com cada vez mais interatividade e independência, mostrando que idade é só um número.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *