Comportamental

Solidão na terceira idade, um problema com solução

Solidão, um problema que tem solução

O Vovô Cláudio conversou com o psicólogo Leonardo Luiz, o bate papo abordou um assunto frequentemente associado a terceira idade: a solidão.

Sabemos que a vida se transforma, a rotina não é mais a mesma e os compromissos, em nível pessoal e profissional, vão diminuindo.

Alguns filhos já saíram de casa, não é preciso sair correndo do trabalho para busca-los na escola e as preocupações cotidianas são mínimas.

A verdade é que sempre sonhamos com esse dia, liberdade para decidir o que fazer com o tempo livre.

Não é vergonhoso admitir, tínhamos certeza que seria maravilhosa a sensação do dever cumprido, somando aos passeios e jantares.

O problema da solidão:

Estamos sentindo a solidão na terceira idade bater no peito, a vontade simplesmente desapareceu e não sabemos como recomeçar.

A rotina atribulada, com tarefas para os filhos e vida profissional, era o combustível e, apesar de difícil, fazia as coisas terem sentido.

Não se preocupe!

Você não é a única pessoa que está passando por isso, mas não se deixe acostumar.

No bate papo, Vovô Cláudio sugere que façamos uma lista de tarefas para conseguir preencher o dia e não se sentir parado.

O professor Leonardo Luiz – doutorado em psicologia clínica – gosta da sugestão e explica que tudo é uma questão de se movimentar.

Não permitir que o desamino domine nossas manhãs, tardes e noites.

Abraçar a vida e permitir que a luz entre pela janela.

Eu sei…todo mundo diz a mesma coisa. “

Você precisa sair de casa”, “Você precisa encontrar uma atividade” e tantos outros clichês, mas poucos te dizem que isso só depende de você.

Ninguém pode te auxiliar nessa caminhada e só você pode saber o que te levará a encontrar uma nova motivação.

A vida é feita por etapas!

Na juventude experimentamos o excesso de força e disposição, mas não sem alguns erros e tropeços.

A vida adulta nos proporciona consciência e liberdade para tomar decisões, mas não sem tomar o tempo e deixar as marcas de uma rotina cheia.

A terceira idade amplia as dificuldades físicas, mas é símbolo de sabedoria, atalhos e tempo de sobra para ser feliz.

Talvez seja por isso que muitos a conhecem por: a melhor idade.

Sejam felizes e aproveitem a entrevista!

Mini-curriculum do Prof. Dr Leonardo Luiz

Leonardo Luiz é Psicólogo, Psicanalista, músico, consultor de Recursos Humanos, bem Estar e Comunicação Interpessoal.  Pós-doutor em música pelo Instituto de Artes da Unesp.

Mestre e Doutor em Psicologia Clínica pela PUC/SP.

Autor dos livros: “Música no divã: sonoridades psicanalíticas”, 2013- ed. Casa do psicólogo, “Música no divã”, 2011 e “Vitrola Psicanalítica, 2005, publicados pela ed. Via Lettera; coautor do livro “Falando de Amor, 2006, ed. Ágora.

Também coautor do livro paixões tristes, 2012. Ex-coordenador do curso de psicologia na Universidade Paulista, professor do MBA (Escola Paulista de Negócios) e pós-graduação da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Atualmente organizou um novo livro intitulado “Loucos por música” a ser lançado no segundo semestre de 2018.

Atende em consultório particular desde 1997.

Exerce a docência acadêmica em universidades de São Paulo desde 2001.

Veja também no Portal AVôVó:

Não deixe que a solidão impere na terceira idade

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *