Saúde Mental

Você já ouviu falar em síndrome do ninho vazio ?

A chamada síndrome do ninho vazio está relacionada a saída dos filhos de casa. Gera um quadro depressivo nos pais que são idosos – geralmente a mãe – que não conseguem retomar suas vidas após os filhos se tornarem independentes e construírem outra moradia.

O início do período de declínio, ou primeiros apontamentos, muitas mudanças acontecem.

Além das funções biológicas, como a perda de funções de sentido, sendo elas na própria família ou em tarefas cotidianas – entre crescimento pessoal e nas atividades envolvendo os filhos.

Nesta etapa, podem surgir sintomas de depressão, dependência – de todas as formas – e desorientação familiar.

A síndrome do ninho vazio está ligada em algumas culturas como o sofrimento relacionado à perda das funções de paternidade e maternidade.

Com a independência dos filhos os pais sentem que já não fazem mais parte do núcleo familiar e constroem uma realidade paralela onde não exercem mais a função parental.

familia1

Entenda os sintomas da síndrome do ninho vazio

Normalmente, essa síndrome é pontuada por um período determinado.

Possui momento certo para acabar, iniciando com a saída dos filhos e estendendo até a formação de uma nova corrente familiar.

No entanto, caso os sintomas continuem por um longo período e acompanhar uma forte ausência de objetivos reais, pode estar se consolidando uma depressão.

Existe um fato que agrava ainda mais a situação no caso das mulheres já maduras: a menopausa.

Esta, por sua vez, faz com que a mulher se sinta envelhecida, sem função reprodutora, com autoestima baixa e sua imagem refletida no espelho não lhe agrada mais, resultando em uma mulher emocionalmente abalada.

ninho vazio mãe e filha

Intensidade pode variar

A intensidade dos sintomas da síndrome do ninho vazio está muito relacionada a cada indivíduo.

Os mais sensíveis são os que sofrem com maior frequência.

Embora já seja certo que esta separação irá ocorrer, ninguém está preparado de fato para ela.

Além disso, a intensidade do sofrimento também fica na dependência de outros fatores.

Por exemplo, o motivo da saída do filho da casa dos pais.

Casamento, faculdade e outros fatores mais positivos, com a participação dos pais ou, ao menos, consentimento, diminuem muito o sofrimento e efeitos da síndrome.

Os filhos devem ajudar os pais e entenderem que eles precisam de auxilio mais atencioso.

Uma verdadeira inversão de papeis para resgatar a autoestima dos formadores da família.

O Avôvó conhece essa realidade e sabe que não é brincadeira.

Por isso, separamos algumas atitudes que podem ajudar no alivio dos sintomas e, até mesmo, prevenir a síndrome.

ninho vazio

Confira:

– Preparar-se antecipadamente para a saída dos filhos, tanto emocionalmente quando em quesitos práticos.

– Encontre outras atividades e prazeres, como trabalhos, cursos e amizades.

– Conte com seu companheiro para redescobrir vida a dois, e aproveite todos os momentos.

– Procure expor para os filhos os pontos positivos e negativos deste momento.

  Se necessário, peça o apoio e dedicação dos mesmos.

– Entenda que a distância física apenas altera a forma de convivência entre pais e filhos, e não significa a perda de proximidade.

Veja mais no Portal do AVôVó:

As emoções. Cuide delas

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *