Saúde Física

A dor muscular na terceira idade

dores musculares

Idoso não se senta sem ui, nem se levanta sem ai!

É um velho dito popular que faz todo o sentido.
Na velhice todos parecem padecer de algum tipo de dor e as dores musculares são um dos sintomas mais comuns a todos os idosos.
É o resultado de vários anos de vida, de muitos erros e maus hábitos que se refletem na musculatura, mas também é a consequência inevitável da velhice!

Com o avançar dos anos, a degeneração do corpo é um dado adquirido, ficando este mais atreito ao aparecimento de tensões e de dores musculares.

À medida que a idade vai avançando, verifica-se ainda a perda de tecido muscular, particularmente quando os idosos foram mantendo, ao longo dos anos, uma vida com pouco exercício físico.

Isso terá reflexos evidentes na forma como envelhecem, podendo potenciar o aparecimento de artroses e de doenças como a osteoporose e a fibromialgia.

Envelhecemos como vivemos…

Uma excelente forma de lutar contra o inevitável é apostar numa vida saudável desde os tempos mais jovens.

Não se pode travar o processo de envelhecimento, mas pode-se e deve-se envelhecer da melhor forma possível.

Para conseguir travar um pouco alguns dos processos de degeneração inevitáveis com a idade, deve-se apostar num dia-a-dia sadio.

A dor na zona lombar é típica dos idosos e são, quase sempre, uma consequência dos maus hábitos que se mantiveram ao longo da vida, nomeadamente em termos de posturas e de carga de pesos excessivos.

Com a degeneração dos tecidos musculares, típica da terceira idade, a estrutura corporal fica mais fragilizada, o que potencia o desconforto e a dor muscular.

Os benefícios de uma boa caminhada

caminhada idosos

Uma boa forma de combater a atrofia dos músculos, que se verifica com o avançar da idade, é manter uma rotina de exercícios físicos regular.

Estamos a falar de treinos ligeiros ou de uma simples caminhada.

Dar um passeio matinal diário vai fazer maravilhas pelo seu corpo e pela sua alma!

É uma excelente forma de fortalecer os músculos, nomeadamente dos joelhos, uma das zonas mais afetadas pela degeneração dos tecidos musculares típica da idade.

A musculação é uma atividade também bastante benéfica para o fortalecimento muscular na terceira idade.

Mas é preciso ter cuidado na sua prática, de modo a não proceder a exageros que possam causar lesões musculares.

Os exercícios devem ser adequados à idade, à estrutura e até à compleição física do idoso.

Natação e dança

natação na terceira idade

Uma boa prática física na terceira idade é a natação, excelente forma de garantir que os músculos ficam mais fortes.

A hidroginástica é outra boa ideia para os idosos, criando, além do mais, um bem-estar geral que só beneficia uma velhice mais saudável.

Dançar é outra ótima atividade que potencia o fortalecimento muscular e a felicidade.

Comer adequadamente

A alimentação na terceira idade é um ponto-chave e, ao mesmo tempo, problemático.

Muitos idosos perdem o prazer da comida, nomeadamente por causa da dentição que se vai degradando com os anos, o que dificulta a mastigação de certos alimentos.

Este é um dado preocupante, pois é essencial que na velhice se cuide de dar ao corpo os nutrientes essenciais para manter o equilíbrio.

O consumo de cálcio é fundamental, pelo que se aconselha a ingestão de alimentos como o leite, o queijo, os iogurtes, as couves e outros legumes com folhas escuras.

O colágeno, presente no kiwi e na laranja, e as proteínas são igualmente obrigatórios na dieta de um idoso, tanto mais se ele se dedicar a alguma atividade física rotineira.

Veja também no Portal AVôVó:

Cuidados ao sentar, principalmente quando no computador

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *