Dicas de Alimentação

Par perfeito: queijo e vinho, um combina com o outro

O par perfeito: queijo e vinho

Existe alguma combinação mais perfeita para um dia mais frio do que uma bela tábua de queijos com saborosas taças de vinho? Mas quais queijos eu devo priorizar ao montar uma tábua para servir acompanhada de vinhos? E quais vinhos eu devo servir para acompanhar meus queijos?

Vamos tirar todas as suas dúvidas sobre esse assunto com essas dicas imperdíveis de harmonização entre os dois produtos. Aprenda a encontrar os melhores tipos de queijo para comer com vinho!

Fatores que influenciam no sabor do queijo e do vinho

Se você tem o hábito de pesquisar um pouco sobre os vinhos que consome, muito provavelmente já ouviu falar no termo Terroir. Terroir nada mais é do que o ambiente em que o vinho é produzido, suas características e fatores que podem influenciar no desenvolvimento da bebida.

O terroir é muito responsável pelo sabor, aroma e coloração do vinho e para o queijo, a situação não é muito diferente. De acordo com as características do ambiente onde o queijo foi produzido (tipo de animal que produz o leite, o ambiente em que ele vivia, o que consumia, a presença de determinadas bactérias e bolores na queijaria), o sabor, aroma e aspecto do queijo podem mudar completamente.

Conhecer esses fatores que influenciam na produção do queijo e do vinho pode ser um passo interessante para você fazer harmonizações mais interessantes desses produtos.

O par perfeito: queijo e vinho

Harmonizações tradicionais e fáceis de acertar

Para quem não tem tempo – ou vontade – de mergulhar nesse universo de estudar o terroir dos alimentos, algumas dicas simples podem ajudar a encontrar os tipos de queijo perfeitos para comer com vinho. Abaixo separamos as harmonizações mais tradicionais para você fazer em casa:

Camembert, Gouda e Brie com brancos e tintos leves

O queijo Camembert é um tipo produzido com leite de vaca, bem macio, mas com sabor forte e característico. Sua casca é bem fina e ele pode apresentar pequenos bolores de coloração clara.

O brie, por sua vez, é um queijo também feito com leite de vaca, mas bem cremoso. Sua principal característica é a casca branca e o discreto sabor de nozes.

O Gouda é um queijo clássico das tábuas de aperitivo. Seu gosto é suave e discretamente adocicado e sua casca é avermelhada e não comestível. É fácil identificá-lo ao observar os buracos formados em sua massa interna.

Essas características harmonizam bem com vinhos brancos feitos com a uva chardonnay ou, para quem quer investir nos tintos, alguns tipos mais delicados, como o Pinot Noir e o Merlot.

O par perfeito: queijo e vinho

Queijo roquefort com vinho do Porto ou Espumantes

O Roquefort é um queijo azul, produzido com leite de ovelha e, por isso, extremamente característico e saboroso. Como tem um aroma e sabor forte, um bom complemento para ele são os vinhos do Porto e outros mais adocicados. Espumantes também podem harmonizar bem com esse tipo de queijo.

Queijo Gorgonzola com tintos encorpados

Outro queijo azul de sabor forte e característico é o Gorgonzola. Sua consistência mais cremosa e macia torna esse um queijo mais popular que o seu irmão Roquefort.

Para harmonizar vinhos com o gorgonzola, prefira os mais encorpados e secos, como o Malbec ou o Cabernet Sauvignon.

Queijo ricota, de cabra ou cottage com vinhos brancos leves

O par perfeito: queijo e vinho

Os queijos frescos, como o ricota, o de cabra e o cottage, são tipos de queijos com sabor delicado e aroma bastante discreto. Para harmonizá-los e não prejudicar a experiência ao consumi-los, é interessante optar por vinhos brancos igualmente leves, com características frutadas e refrescantes. Vinhos feitos com Sauvignon Blanc ou Espumantes são boas pedidas.

Queijo Emmental, Pecorino, Grana Padano e Gruyère com tintos encorpados

O par perfeito: queijo e vinho

Queijos duros (emmental, pecorino, grana padano e gruyère) são alimentos com sabor bastante complexo e extremamente marcante. Por isso que nem sempre eles agradam a todos os tipos de paladares.

Para harmonizar bem com esses queijos, é interessante investir em vinhos com taninos marcantes, que complementem a experiência ao consumi-los. Uma boa opção são alguns italianos clássicos, como Chianti e Barolo, ou alguns franceses da região do Rhône ou de Bordeaux.

Mesmo com essas dicas, o maior segredo para harmonizar bem os tipos de queijo com seu vinho favorito é seguir o seu gosto pessoal. Afinal, ninguém sabe mais sobre o seu paladar do que você mesmo, certo?

 

Não perca nenhum conteúdo do Portal Avôvó! Informe seus dados e receba atualizações por e-mail.



 

Fonte: Pão de Açúcar

Veja também no Portal AVôVó:

As virtudes terapêuticas do vinho para os idosos

 

AnteriorPróximo
Claudio Mello
O Avôvó é um portal colaborativo criado especialmente e inteiramente dedicado a um público cada vez mais conectado: a terceira idade. Aqui, não só o idoso se sente em casa. Nosso objetivo é também levar conteúdo relevante para familiares, amigos e profissionais que cuidam dessas gerações que chegam à melhor idade redefinindo conceitos e com cada vez mais interatividade e independência, mostrando que idade é só um número.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *