Dicas de Alimentação

Os benefícios da pimenta para a terceira idade

pimenta faz bem para a saúde dos idosos

Os benefícios da pimenta para a terceira idade.

A maioria das pessoas não lembra das pimentas de forma muito agradável, no entanto, tirando aqueles que já apreciam esses condimentos, elas possuem características especiais que podem auxiliar na saúde.


As vermelhinhas, nem todas, podem ser bastante prestativas se consumidas em quantidade moderada.

O Sinai Medical Center, em Los Angeles nos Estados Unidos, concluiu ser a capsaicina responsável por eliminar células cancerosas na próstata, levando a redução de 80% delas.

Os estudiosos afirmam que a substância poderá ser usada futuramente como componente básico para um futuro remédio contra o câncer de próstata.

No entanto, os mesmos cientistas alertam que esse fato não justifica o consumo exagerado, pois, apesar dos inúmeros benefícios, o consumo excessivo de pimenta pode causar danos no estômago.

Outros experimentos com a principal substância da pimenta, a capsaicina, testaram a eficácia para acabar com tumores malignos no pâncreas, com 50% de sucesso, sem afetar outras células saudáveis.

Cientistas em Taiwan tiveram resultados positivos contra células doentes no esôfago.

As pesquisas confirmam a eficácia das vermelhinhas, em especial a capsaicina, contra o câncer, mas já são conhecidos inúmeros benefícios trazidos pelo consumo de pimenta.

Benefícios da pimenta para a terceira idade. Veja:

Efeito antioxidante

As pimentas vermelhas, malagueta, dedo-de-moça, Cambuci, jalapeño, americana, cumari-do-Pará, de cheiro, murupi e outras semelhantes possuem substâncias que previnem doenças como diabetes, câncer e problemas do coração, além de possuir antioxidantes essenciais no combate ao envelhecimento precoce.

Facilita a digestão

Consumir pimenta aumenta a salivação e a secreção gástrica, o que potencializa a produção de enzimas e suco gástrico e facilita a digestão.

Acelera o metabolismo

O consumo eleva a temperatura do organismo e aumento o gasto calórico.

Ela também possui uma substancia que ajuda a eliminar a gordura abdominal.

Ajuda a emagrecer

A pimenta vermelha pode ser útil no emagrecimento por estimular o sistema nervoso, gerando aumento da liberação de catecolaminas, noradrenalina e adrenalina.

Essas substâncias diminuem o apetite.

Controle do colesterol

Ela pode auxiliar no controle do colesterol bom (LDL) e triglicérides, possibilitando a manutenção da pressão arterial.

Prevenção do câncer

Seus componentes são considerados quimiopreventivos, antimutagênicos e anticarcinogênicas, o que previne vários tipos de câncer.

Combate a diabete

A capsaicina é um composto químico que ajuda a reduzir o nível de glicose sanguínea e aumenta as taxas de insulina.

Atua no sistema circulatório

Suas substâncias impedem a formação de coágulos e aumentam o calibre dos vasos sanguíneos, diminuindo as chances de um ataque cardíaco ou AVC (acidente vascular cerebral) – vitaminas A e C.

Afasta a depressão e alivia a dor

Pela presença de adrenalina e noradrenalina, quem consome a pimenta acaba ficando em estado de alerta, o que melhora o ânimo de pessoas deprimidas.

Ao aumentar o fluxo sanguíneo periférico ela pode ajudar em casos de enxaqueca.

Ação anti-inflamatória

Especialistas indicam o consumo diário de seis pimentas dedo-de-moça ou meia pimenta malagueta por dia, para atingir as taxas necessárias de capsaicina para ter função anti-inflamatória.

O Avôvó sabe que não é fácil adicionar a pimenta no dia a dia, mas se alterarmos condimentos prejudiciais à saúde – o sal, por exemplo – por algum tipo de vermelhinha já será uma vitória importante.

Estamos sempre pensando em você!

Veja também no Portal AVôVó:

Conheça 15 temperos que fazem bem para a saúde

 

 

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *