Nutrição

Os alimentos que devem estar à mesa dos idosos

os alimentos para idosos

Os alimentos que deverão estar sempre à mesa dos idosos.

Apesar da fase ser conhecida pelo declínio, com os alimentos certos, coração, ossos e memória podem ser protegidos.

Muitas pesquisas investigam os efeitos de alimentos específicos na saúde das pessoas na terceira idade.

A guerra entre gorduras e carboidratos é contínua e segue sendo alvo de estudos.

Ainda que os efeitos de alguns produtos sejam controversos, quando se analisa a saúde dos idosos há alimentos que não podem ficar de fora da rotina.

Para Marinês Fernandes, nutricionista do Hospital da Santa Casa de Porto Alegre, reduzir o açúcar e o sal do dia a dia da terceira idade é tão importante quanto manter diariamente alguns alimentos essenciais.

– O trânsito gástrico dos idosos é mais complexo.

Eles têm dificuldade de esvaziamento, digestão mais lenta, diminuição de ácidos estomacais.

Por isso, a sensação de saciedade faz com que a necessidade de comer seja ocultada e os idosos acabam comendo menos.

De acordo com uma pesquisa do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, de São Paulo, os idosos têm 3,7 vezes mais risco de desnutrição dos os adultos.

A recuperação das pessoas mais velhas também é mais difícil.

Por isso, é tão importante cuidar o que e quando eles estão comendo.

– A alimentação inadequada acarreta diversos problemas nos idosos.

A regra básica deve ser: fazer seis refeições pequenas todos os dias – comentou Marinês.

Um estudo que investigou as zonas mais prósperas em todo o mundo revelou que idosos que comem bem, mas não comem muito estão mais protegidos de doenças e têm mais qualidade de vida.

Os alimentos que deverão estar sempre à mesa dos idosos.

A nutricionista listou quatro grupos alimentares que devem estar presente na mesa da terceira idade todos os dias: 

Leites e derivados

– Esse alimentos são de fácil digestão e as principais fontes de cálcio, que protege ossos e articulações.

O ideal é dar preferência aos desnatados e consumir de três a quatro porções por dia.

Frutas, verduras e legumes

– Dê preferência às frutas, verleites e derivados, frutas, verduras e legumes, chásduras e legumes da estação e in natura.

O efeito no bolso e no corpo serão imediatos – diz a nutricionista que explica também que banana, laranja e mamão são frutas que podem ser consumidas em qualquer época do ano.

Esses alimentos são ricos em fibras, vitaminas e sais minerais que vão ajudar a descongestionar o trânsito estomacal.

Além disso, deixam o prato mais saboroso e diverso.

– Infelizmente, muitos idosos, em função da dificuldade de preparar, do cansaço e da falta de apetite coloca apenas dois tipos de produtos no prato: carne e arroz ou frango e massa.

O ideal é consumir de duas a quatro porções de fruta por dia e de duas a cinco de verdura e legumes.

Alimentos integrais

Farinhas, arroz, aveia, massa.

Consumidos em massa na versão refinada, atualmente os mercados já apresentam esses tipos na versão integral de diversas marcas e a um custo mais acessível.

Chás claros

Marinês explica que hidratação é fundamental para os idosos.

Como o paladar pode perder a sensibilidade com o passar dos anos, nem sempre a água é um prazer para eles.

Por isso, beber chás claros gelados e sem açúcar pode ser uma boa pedida para alternar com a água.

– Café e chás escuros devem ser evitados/reduzidos porque prejudicam o metabolismo dos mais velhos.

VôVó, estamos sempre aqui com você!

O cálcio faz bem à saúde dos idosos. Veja 5 dicas

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *