Receitas Doces

Mungunzá: canjica amarela ou branca? Qual a diferença?

mungunzá ou canjica para terceira idade

A canjica é amada em muitas partes do Brasil, sendo versátil em diversas receitas.

Além disso, combina não somente com as festas típicas de Junho/Julho, mas para aquecer no inverno.

Dá para prepara-lo com amendoim, canela, milho verde, paçoca, castanhas, entre outros.

Em algumas regiões do Brasil, a canjica é conhecida como mungunzá, principalmente no nordeste.

Mas ainda existe a canjica branca e a amarela, confuso não é?

Mas isso que faz deste pais um lugar rico, não apenas na culinária, mas também em cultura e nos mostra o quanto somos diferentes!

Mas o que seria então a canjica e o que seria o mungunzá (canjica amarela)?

Mungunzá:

Iguaria feita de grãos de milho (geralmente branco) cozidos em caldo açucarado, algumas vezes com leite de coco ou de gado, a que se junta polvilho com canela.

Típico da culinária dos Sertões, muito saboreado na Bahia, o Mungunzá é um excelente mingau de grãos para ser saboreado desde o Café da manhã, quando se toma quente, até como sobremesa, servindo-o gelado.

A variação linguística é manguzá, mugunzá, munguzá.

Canjica: 

A canjica é uma iguaria típica da culinária brasileira.

Embora seja consumida o ano inteiro.

O termo é oriundo do quimbundo kanjika.

No preparo dessa especialidade leva-se também leite de vaca, margarina, açúcar, água, leite condensado, leite de coco, pau, pó ou raspas de canela.

A canjica é servida quente ou gelada.

A canjica terá variação de cor de acordo com a época de colheita e seleção de milho, sendo a amarela muito utilizada no preparo de bolos e a branca para a tradicional canjica com leite.

Veja 3 receitas para você fazer com mungunzá ou canjica, clicando aqui

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *