Lazer & Entretenimento

Ler não é bom, ler é essencial na terceira idade

ler não é bom é fundamental

Homenagear o livro em 23 de abril é homenagear também três dos maiores escritores de todos os tempos, pois se comemora nessa data, o nascimento (1564) e a morte (1616) de William Shakespeare; a morte (1616) de Miguel de Cervantes e o nascimento, em 1899, de Vladimir Nabokov.

A UNESCO escolheu essa significativa data para instituir o DIA MUNDIAL DO LIVRO, em 1995.

Sem duvida uma data importante para a literatura mundial.

Celebrar o livro contribui para valorizar sua importância e a de seus autores no imaginário da população de todo o mundo.

A data serve ainda para chamar a atenção para a importância do livro e o direito a leitura como bem cultural essencial para a formação cidadã e o desenvolvimento humano.

Ler, ler, ler e ler mais ainda na terceira idade!

Resultado de imagem para idoso lendo um livro

É um fato constatado que todo ser humano que lê, que busca contato com a literatura desde criança, consegue desenvolver melhor suas capacidades intelectuais, aprende melhor, escreve melhor, comunica-se de forma mais coerente e conexa.

A leitura faz do ser humano o que ele é na sua vida adulta, desenvolve sua criatividade e sua imaginação e, o mais importante: leva cultura a quem o lê, traz conhecimentos e valores morais a quem mergulha em suas páginas.

Uma criança que aprende a ler desde a infância fica melhor preparada para a vida, conseguindo interpretar e compreender melhor o mundo que o rodeia da mesma forma como interpreta os sinais que representam a palavra.

A leitura ainda desenvolve o vocabulário, tornando a pessoa mais fluente, conseguindo estabelecer conceitos mentais, ou seja, fazendo com que a mente trabalhe de uma maneira mais satisfatória, estabelecendo a compreensão da consciência.

Por que isso?

Resultado de imagem para idoso lendo um livro

Queremos que as páginas encontrem o melhor de você, as linhas desvendem tudo confuso e as palavras coloquem um fim na ansiedade, depressão e falta de autoestima.

Somos irmãos abraçados na busca de encontrar a paz interior, pois, sem ela, não poderíamos passar um dia se quer sem um auxilio externo.

A leitura vai ajudar nessa caminhada.

Abra sua mente para uma nova ideia e ela nunca mais voltará ao tamanho anterior, o pensamento de Albert Einstein tem total apoio no ato de ler.

Além disso, ler não é apenas uma forma de entretenimento, a leitura é uma ótima maneira de aumentar seu vocabulário e vários estudos recentes indicaram benefícios cognitivos entre aqueles que mantém o hábito de ler regularmente.

Se quiser viver mais, melhorar a memória ou reduzir o estresse em 2018, considere acrescentar alguns livros para sua meta no próximo ano e confira como a leitura pode fazer bem para sua saúde:

ler é fundamental

Sua empatia aumenta

Todos os tipos de narrativas, incluindo ficção, podem impulsionar nossa compreensão e empatia pelas pessoas: um estudo publicado no periódico Trends in Cognitive Sciences mostrou que a leitura nos ajuda a entender melhor o sentimento dos outros e também melhora a capacidade de mudarmos nós mesmos.

Segundo a publicação, esse efeito é alcançado pelo envolvimento emocional durante uma leitura ao descobrir circunstâncias e personagens complexos.

Ler fortalece a criatividade

A leitura está diretamente relacionada à criatividade: um estudo do periódico Creativity Research Journal sugeriu que, após ler uma obra de ficção, as pessoas se sentem mais encorajadas a aceitar pensamentos ambíguos e passam a entender com mais clareza várias perspectivas sobre um mesmo assunto.

Em outras palavras, fica mais fácil enxergar novas possibilidades em sua rotina.

 

Não perca nenhum conteúdo do Portal Avôvó! Informe seus dados e receba atualizações por e-mail.



 

Os riscos de desenvolver Alzheimer ou demência após a vida adulta diminuem

Várias pesquisas indicaram que o estímulo mental da leitura ajuda a “atrasar” sintomas de doenças como demência e Alzheimer.

Um estudo do jornal Neurology, de 2013, descobriu que pessoas que sustentam o hábito de ler após a vida adulta também preservam por mais tempo suas habilidades mentais.

Sua expectativa de vida aumenta

Um estudo publicado no periódico Social Science and Medicine revelou que quem lê livros regularmente consegue viver por muito mais tempo.

Em testes com mais de três mil voluntários, aqueles que dedicaram cerca de três horas por semana à leitura viveram pelo menos dois anos a mais do que os participantes que não costumavam ler com frequência.

ler é fundamental

A leitura também reduz alguns preconceitos

Aprender sobre o universo de outras pessoas pode ajudá-lo a ter menos preconceitos.

Um estudo baseado na saga de livros de Harry Potter sugeriu que eles podem reduzir significativamente o preconceito contra homossexuais, refugiados e imigrantes.

…e os níveis de estresse

Uma pesquisa feita em 2009 pela Universidade de Sussex revelou que ler por apenas seis minutos já ajuda a reduzir em até 68% os níveis de estresse.

Esse tempo foi suficiente para que os voluntários diminuíssem a frequência cardíaca e aliviassem a tensão dos músculos.

“Perder-se em um livro é o maior estágio de relaxamento possível”, opinou o neuropsicólogo David Lewis, que conduziu o teste.

“Não importa qual é o livro, apenas o processo de escapar das preocupações do mundo cotidiano já é uma forma de relaxar.”

Existe até um tipo de terapia feita com livros

A biblioterapia é um conceito antigo que envolve o uso de leituras terapêuticas para reduzir o estresse, sintomas de distúrbios como depressão ou alguma perturbação emocional.

Seu uso clínico pode incluir a leitura de ficção e não-ficção e leva em consideração a relação do paciente com o conteúdo de cada livro.

Veja também no Portal AVôVó:

Livros e cultura para terceira idade

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *