Utilidades

Guia sobre o cuidador de idosos, em três etapas! 3ª parte

cuidador de idosos

Parte 3

O desenvolvimento dessa atividade profissional é muito necessário, mas devemos sempre estar atentos a saúde de ambos – idoso e cuidador -, pois todos merecem atenção.

Se porventura você não teve a oportunidade de ver a parte um do Guia, clique aqui

Se porventura você não teve a oportunidade de ver a parte dois do Guia, clique aqui

No último momento serão retratadas as possíveis formas de intervenção que podem ser exercidas por profissionais da saúde com o propósito de possibilitar maiores condições de adquirir qualidade de vida ao sujeito cuidador.

Estudos evidenciaram que o cuidador familiar enfrenta um quadro de sobrecarga física e psicológica muito grande, ao lidar com um parente idoso acometido por uma doença crônica.

A rotina é muito desgastante e nem sempre o cuidador – seja ele profissional, ou não – tem condições emocionais de lidar com a situação.

O diagnóstico é apresentado ao paciente, ele recebe a notícia, mas, automaticamente, toda a sua família torna-se enferma, afinal a doença mobiliza recursos internos de cuidadores e familiares.

Por exemplo:

ser gentil não custa nada

O medo da perda, preocupação constante com a reorganização da vida familiar – inclusive com o aspecto financeiro – estresse, depressão, frustração, instabilidade emocional quanto ao futuro e  entre outros.

Diante dessa situação, fazem-se necessárias intervenções e políticas públicas de saúde que beneficiem essa população de cuidadores familiares, que vem aumentando mais a cada ano, devido ao crescimento do envelhecimento populacional.

Nesse sentido, o portal Avôvó está ampliando sua variedade de conteúdos para melhor atender todos aqueles responsáveis pelo bem-estar do idoso.

“A função de prevenir perdas e agravos à saúde deverá abranger, igualmente, a figura do cuidador, e para tanto devem ser desenvolvidos programas destinados a prevenir a sobrecarga e o impacto emocional negativo que podem afetar a saúde e qualidade de vida de cuidadores de idosos e de outras pessoas dependentes”, afirma  Cerqueira & Oliveira (2002, p.5).

Dor no ombro do idoso

Vale ressaltar, principalmente para aqueles com poucos recursos financeiros, que os grupos de apoio são benéficos para a família, pois através deles os familiares percebem que não estão sós, compartilham sentimentos comuns com outras pessoas na mesma situação, aprendem que os problemas dos outros são frequentemente piores que os seus, reduzem a ansiedade, aprendem novos métodos de adaptação e conseguem ter uma melhor compreensão da doença e dos cuidados dispensados ao doente.

Os familiares devem entender a doença com toda a complexidade que ela exige, pois só assim será possível vencer os desafios. Esses grupos são coordenados por uma figura central que propõe um tema ou pede a apresentação de um.

Ao final, deve haver uma conclusão com um resumo do que foi discutido, e uma síntese do que foi compreendido por cada um dos participantes. Pode haver, ainda, a participação de outros profissionais, como médicos e professores.

Esse é um conceito de terapia familiar que pode contribuir para uma melhor qualidade de vida do sujeito cuidador profissional.

manual de primeiros socorros

Pois, a situação vivenciada por um idoso doente, afetará toda a sua família e não só a figura do cuidador.

Daí a importância de prestar apoio também aos outros membros do grupo familiar, além do cuidador, para que eles possam participar de uma terapia de família que contemple suas angústias e percepções diante do quadro patológico de um de seus membros.

A função de cuidador gera um impacto na qualidade de vida do mesmo, que ao prestar cuidado parcial ou total ao outro, acaba, muitas vezes, deixando de cuidar de si próprio e se isolando socialmente.

O portal Avôvó, como grande fomentador e gerador de conteúdo para os interesses da terceira idade, alerta sobre o quadro  de sobrecargas físicas e psicológicas que acometem o cuidador, demonstrando a necessidade cada vez maior de construirmos uma mentalidade mais maduro e justo para a figura que zela por nossos idosos acometidos por doenças crônicas.

Veja também no Portal AVôVó:

Como contratar um cuidador de Idoso de acordo com a legislação

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *