Suplementos

Goma Guar para a terceira idade, o que é e para que serve

Goma Guar para a terceira idade, o que é e para que serve.

Você já deve ter em algum momento ouvido falar sobre a goma guar.


Presente em uma série de alimentos e outros produtos, a goma guar é uma fibra extraída da semente da planta de guar, cuja espécie é Cyamopsis tetragonolobus, uma leguminosa bastante resistente que cresce em regiões áridas.

Cerca de 20 a 40% do peso das sementes, que se parecem com feijões, constitui-se na goma.

A planta é originária da Índia e Paquistão e muito cultivada nos Estados Unidos e algumas regiões da África e Austrália.

A seguir vamos entender melhor o que é a goma guar, quais são os seus benefícios da goma guar para a saúde, para que serve exatamente, como ela é utilizada e quais as suas principais propriedades.

O que é a goma guar e quais as suas propriedades?

Goma guar

Também conhecida como goma aguar, goma de guar, farinha de guar, guar, gum-guar e guar-gum, a goma guar é uma galactomanana, um tipo de polissacarídeo que pertence à classe das fibras solúveis.

Fibras não são absorvidas pelo organismo, no caso das fibras solúveis como a goma guar, elas passam intactas pelo estômago e intestino delgado e são fermentadas pelas bactérias da flora do intestino grosso.

A principal propriedade da goma guar é a sua capacidade de formar um gel viscoso quando em contato com a água, e essa é a finalidade de seu uso em uma série de tipos de produtos.

Mesmo em pequenas concentrações (1 a 2%) a goma guar já forma gel na água, cuja viscosidade quase não é afetada pela variação de pH da solução.

A formação do gel se dá pelas ligações químicas cruzadas envolvendo unidades dos sacarídeos galactose e manose, isso leva à formação de uma rede polimérica que aprisiona água no seu interior, se expandindo.

A goma é considerada quimicamente inerte e resistente a óleos, solventes e graxas.

Existe um produto derivado chamado GGPH, que é a goma guar parcialmente hidrolisada.

A hidrólise quebra parcialmente a estrutura química da goma para reduzir a viscosidade do gel formado.

Também protege da hidrólise em meios ácidos e pelo calor.

A GGPH também tem propriedades probióticas, que auxiliam na melhoria da flora intestinal.

Para que serve a goma guar?

Resultado de imagem para goma guar

Utilizada como suplemento alimentar, a goma guar tem uma série de finalidades como tratar a constipação, a diarreia, auxiliar no tratamento de obesidade, diabetes, reduzir o colesterol, etc.

Alguns dos benefícios da goma guar já são conhecidos pelas pessoas mas outros, nem tanto.

Seu uso também é amplamente difundido nas indústrias de alimentos e bebidas, farmacêuticas, alimentação animal, nutrição humana, cosméticos, papel e até explosivos.

A goma guar é utilizada como agente espessante para dar viscosidade, estabilizante, agente de suspensão, garantindo que outros componentes da fórmula fiquem adequadamente dispersos, entre outras finalidades.

Nas fórmulas de sorvetes por exemplo, a goma guar aumenta a viscosidade e evita a formação de cristais de gelo.

Encontradas também em produtos de panificação, lácteos, molhos, misturas de gelatina, geleias e outras sobremesas, a goma guar melhora a textura dos alimentos e estabiliza a fórmula.

Além das propriedades de melhoria nas características físicas dos alimentos, a adição de goma guar também eleva o seu conteúdo de fibra.

Devido às suas características físico-químicas, a goma guar também tem sido estudada para utilização em formas farmacêuticas que levem a uma liberação mais lenta e sustentada de medicamentos no organismo, assim como à liberação direta de fármacos no intestino em alguns casos de doenças intestinais.

Benefícios da goma guar

Resultado de imagem para goma guar

O uso da goma guar está associado a diversos benefícios.

Veremos agora em mais detalhes casa um deles e depois entenderemos se o seu uso traz alguns risco como efeitos colaterais.

Normalização da função intestinal

Tanto nos quadros de constipação quanto de diarreia a goma guar pode ser benéfica.

Isso porque ao reter água no interior do intestino ela não permite que as fezes fiquem extremamente secas, além de formar um gel volumoso que ajuda e “empurrar” o conteúdo intestinal, favorecendo o trânsito intestinal e o alívio da constipação.

Quando utilizada na diarreia, a goma guar absorve o excesso de água das próprias fezes, aliviando os sintomas da doença.

Crianças com diarreia que receberam uma solução de reidratação oral contendo goma guar apresentaram tempos menores de duração da doença.

A adição da forma hidrolisada em fórmulas de nutrição enterais (que são administradas por sondas) melhorou o tempo de trânsito intestinal, reduziu ocorrência de diarreia e aumentou a excreção fecal de nitrogênio, sem afetar a absorção dos outros nutrientes alimentares nem causar efeitos adversos em nenhum parâmetro sanguíneo, renal ou hepático.

Diminuição da absorção de colesterol e glicose

Formando um gel no intestino, a guar “atrapalha” a absorção de colesterol e glicose, o que pode ser extremamente benéfico para o tratamento das hiperlipidemias e do diabetes.

Goma guar e pectina, quando ingeridas com pequenas quantidades de outras fibras insolúveis são capazes de baixar o colesterol total e o LDL (colesterol ruim) sem afetar os níveis de colesterol bom (HDL), se mostrando uma ótimas aliadas no tratamento de pessoas com desequilíbrio desses parâmetros sanguíneos.

Além disso, pesquisadores acreditam que a goma guar pode não só baixar os níveis de colesterol por reduzir sua absorção dos alimentos, como também por aumentar a secreção de sais biliares, que são produzidos no fígado a partir de colesterol.

Isso aumenta a utilização do colesterol endogenamente, ajudando na diminuição da sua concentração circulante.

Pesquisas com pessoas portadoras de diabetes tipo 1, tipo 2 e saudáveis, indicou que o consumo de goma guar com as refeições pode diminuir a glicemia pós-prandial, assim como os níveis de insulina.

O efeito parece ser maior quando ingerida uma grande quantidade da goma junto com as refeições e ao contrário, é menor quando as proteínas e gorduras não estão balanceadas nas dietas de portadores de diabetes.

Redução do apetite

Por não ser absorvida pelo organismo e inchar ao reter água, a goma guar pode auxiliar na perda de peso por fazer volume no estômago e intestino, levando à sensação de saciedade.

Com isso a tendência é que a pessoa tenha menos fome e coma menos, ingerindo menos calorias.

A ação sobre a perda de peso não seria, portanto, direta, mas auxiliando na manutenção de uma dieta adequada, com restrição calórica.

Pesquisas científicas ainda tem grandes divergências sobre a ação da goma guar na supressão do apetite, porém, assim como muitos outros tipos de fibras, a goma é utilizada por muitas pessoas com essa finalidade.

Redução da pressão arterial

A ingestão de goma guar com cada refeição pode ajudar a reduzir a pressão sanguínea em pessoas hipertensas.

Uma pesquisa com homens com leve sobrepeso identificou uma redução de 9% na pressão arterial com um suplementação com goma guar por 2 semanas.

Benéfica na Síndrome do Intestino Irritável

A ingestão de goma guar pode ajudar a melhorar a qualidade de vida em pessoas com uma doença chamada síndrome do intestino irritável, em que as contrações intestinais podem se alterar, causando dor, flatulência, diarreia e constipação.

A goma guar pode ajudar na redução das dores por melhorar a função intestinal.

Benéfica para Aterosclerose

Alguns estudos têm demonstrado que a goma guar na sua forma parcialmente hidrolisada pode ser eficaz na prevenção e redução de placas ateroscleróticas em camundongos com diabete tipo 1.

Mais pesquisas ainda são necessárias para comprovar os resultados, estendê-los aos humanos e investigar diferentes grupos populacionais.

Goma Guar para a terceira idade:

Riscos associados ao consumo de goma guar

Resultado de imagem para goma guar

A goma guar se apresenta segura no seu uso alimentar em pequenas quantidades, e deve sempre ser ingerida com bastante água.

As quantidades adicionadas nos alimentos industrializados são seguras.

Testes em animais não demonstraram nenhuma ação carcinogênica ou teratogênica, mesmo em altas doses.

Apesar disso, existem alguns possíveis efeitos colaterais que serão elucidados na sequência.

Alguns dos principais riscos do consumo de goma guar são o aumento da produção de gases, causando flatulência, quadros de diarreia e fezes moles que cessam após alguns dias de consumo.

A produção de gases ocorre pela fermentação da goma pelas bactérias presentes no intestino grosso, formando também ácidos graxos de cadeia de curta.

Pessoas com uma sensibilidade maior no sistema digestivo podem ter uma predisposição maior em apresentar esses sintomas.

Os casos mais graves ocorreram com o uso de goma guar em suplementos alimentares na forma de grânulos secos, que causou o bloqueio do esôfago e do intestino.

Nesta forma a goma guar pode absorver muita água e ficar até 20 vezes maior que seu tamanho na forma seca.

Pessoas com doenças que já levam ao estreitamento ou bloqueio desses órgãos, ou que têm dificuldade de deglutição, não devem consumir goma guar.

A indicação é o consumo em pequenas quantidades e com muita água.

Podem ocorrer também casos de alergia à goma guar.

Mulheres amamentando devem evitar o uso de goma guar pois não há estudos que comprovem a sua segurança nesse caso.

Acredita-se que o uso na gravidez nas quantidades normais recomendadas seja seguro.

Resultado de imagem para goma guar

Pacientes com diabetes devem monitorar cuidadosamente seus níveis de glicose pois a ingestão de goma guar pode diminuir muito a glicemia em algumas pessoas.

Do mesmo modo, pessoas com pressão baixa devem ter cuidado ao ingerir a goma guar pois, teoricamente, ela pode baixar ainda mais a pressão sanguínea.

A goma guar pode ainda interagir com alguns medicamentos.

São eles:

  • Anticoncepcionais contendo etinilestradiol: pode reduzir a absorção e consequentemente causar falha no método contraceptivo.
  • Medicamentos para diabetes: pode causar quadros de hipoglicemia. No caso da metformina pode diminuir a absorção.
  • Penicilina: pode reduzir a absorção e prejudicar o tratamento contra infecções.
  • Digoxina: possivelmente torna a absorção mais lenta.
  • Outros: consulte seu médico antes de iniciar o consumo de goma guar sobre outras possíveis interações.

Pode afetar também a absorção de carotenoides benéficos presentes em muitas frutas e legumes.

Casos de asma ocupacional foram relatados em pessoas que trabalham diretamente com a goma guar.

Doses Recomendadas – Como tomar

Resultado de imagem para goma guar

Pesquisas realizadas utilizaram de 7,5 a 21g de goma guar diariamente e demonstraram que essas doses são seguras via oral.

Algumas doses recomendadas são:

  • Para constipação: 12g por dia
  • Para diabetes: 15 gramas por dia
  • Para colesterol alto: 15 g de goma guar com pectina mais 5g de uma fibra insolúvel.
  • Para síndrome do intestino irritável: 5g da goma guar parcialmente hidrolisada.

Para as doses de 15 e 12g ao dia o ideal é começar com doses menores, como 4 ou 5g para evitar efeitos colaterais no sistema gastrointestinal e depois ir aumentando até chegar na dose desejada.

Subdividir pequenas quantidades ao longo do dia também ajuda a minimizar esses efeitos indesejados.

Curiosidade

Recentemente, a goma guar passou a ser empregada como espessante em uma técnica para exploração de gás de xisto pelos americanos, o fraturamento hidráulico de rochas subterrâneas, em inglês, fracking.

Pesquisadores descobriram que o incremento na viscosidade da água arenosa injetada sob alta pressão em rochas profundas utilizando goma guar, melhorava o processo de quebra do xisto betuminoso para extração do gás que fica aprisionado no seu interior.

A grande elevação na demanda do produto fez o seu custo crescer exponencialmente, segundo uma industria do setor saindo de U$ 1,50 / kg e chegando até U$30,00 / kg em épocas de maior demanda.

Conclusão

O consumo de goma guar é considerado seguro e benéfico à saúde em muitos casos desde que observadas as doses corretas e as devidas precauções.

Consulte seu médico caso queira incluir essa fibra natural na sua alimentação.

Referências adicionais: 

fonte: mundo boa forma

Saiba quais são os suplementos alimentares ideais para a terceira idade, clicando aqui

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *