Saúde Física

Gastrite: é o meu estômago doendo!

gastrite nos idosos

A gastrite caracteriza-se por uma inflamação nas paredes do estômago.

Quando o revestimento mucoso deste órgão está irritado ou infectado, ele torna-se vermelho, chegando mesmo a sangrar quando a inflamação é muito forte.

A gastrite é muito freqüente.

Acredita-se que mais de 3 milhões de americanos têm a doença e cerca de 70% destes procurarão o médico por causa dos sintomas da sua gastrite.

Infelizmente, no Brasil não temos números exatos, mas acredita-se que aqui também existam milhões de pessoas com gastrite.

A gastrite pode ser aguda ou crônica (de longa duração).

As gastrites agudas mais freqüentes são as causadas por estresse que ocorre durante uma doença grave, principalmente em pacientes na UTI;

as gastrites relacionadas ao uso crônico de anti-inflamatórios e aspirina (principalmente nos idosos); até a intoxicação alimentar.

Fatores agravantes

De fato, crises ocorrem, muito freqüentemente, após ingestão de alimentos específicos para os quais o indivíduo já tem sensibilidade aumentada, ou devido ao hábito de comer muito rapidamente devido às imposições do dia-a-dia.

Excesso de álcool, tabaco ou alimentos muito condimentados podem ser fatores agravantes de crises de gastrite.

gastrite nos idosos

Gastrite crônica

Pesquisas recentes, trouxeram grande contribuição na compreensão das gastrites crônicas.

Hoje, sabemos que elas podem ser devido à infecção pela bactéria Helicobacter pylori, que está presente em mais de 60% das pessoas com mais de 60 anos de idade, e, necessitam ser adequadamente tratadas, pois podem levar da gastrite até ao câncer de estômago.

Há muitas outras causas que podem levar à inflamação crônica do estômago, importante é ressaltar que muitos destes casos podem e devem ser tratados.

Sintomas

Os sintomas da gastrite são bem variados e dependem da causa e da gravidade da gastrite.

Alguns pacientes não têm sintomas nenhum, mas a maioria queixa-se de perda de apetite, dor ou uma sensação de pressão e plenitude na região do estômago, arrotos, náuseas e vômitos que causam a sensação de alívio temporário, até casos mais graves onde ocorre vômito com sangue.

Como tratar

  • A gastrite é tratada pela eliminação da substância irritante, como no caso das aspirinas e o álcool;
  • muitos médicos e pacientes acreditam que períodos de estresse emocional precedem o desenvolvimento ou a recidiva de uma gastrite logo estes paciente se beneficiariam de um aconselhamento psicológico;
  • os medicamentos que diminuem a acidez gástrica como os antiácidos são peças chaves neste tratamento e deverão ser prescritas pelo médico gastroenterologista;
  • ainda os casos positivos para infecção com H. Pylori devem ser erradicados com antibióticos adequados;
  • finalmente, uma alimentação acompanhada pelo seu médico é essencial.
  • O paciente afetado deve seguir uma dieta de alimentos de fácil digestão, evitando comer em demasia.
  • Procurando fazer várias refeições de pequena quantidade para não deixar o estômago vazio.

gastrite nos idosos

Evite ingerir

Alimentos que devem ser evitados ou consumidos com muita moderação pelos pacientes incluem:

  • alimentos gordurosos e frituras em geral, frutas ácidas (abacaxi, limão e kiwi),
  • temperos (vinagre, pimenta, molho inglês e molhos industrializados),
  • picles e afins,
  • frutas oleaginosas (nozes, coco, amêndoa, castanha de caju e do pará, amendoim)
  • , finalmente, sem dúvida o café, chá, chocolate,
  • bebidas alcoólicas e gasosas são grandes vilãs dos paciente com gastrite.

fonte: Dr. Marcelo Eidi Nita é gastroenterologista, especialista em Cirurgia do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo e do Hospital Santa Cruz-SP

Veja também no Portal AVôVó:

Bons hábitos alimentares na terceira idade.

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *