Lazer & Entretenimento

Quais filmes mais indicados para entender o processo de envelhecimento?

lugares no mundo

Tabus e realidade sobre envelhecer são tratados nestas obras e ajudam a compreender a terceira idade.

Todo mundo já se perguntou sobre como vai ser quando envelhecer. Há pesquisa que dizem que quem come bem e se exercita vai ter uma vida melhor. Há quem diga que comer vegetais e beber uma taça de vinho todos os dias ajudam a viver mais de cem anos. Mas nem isso responde sobre o que acontecerá quando a velhice chegar.

Segundo a OMS, a terceira idade começa aos 60 anos e a qualidade de vida nessa idade deve ser definida pela manutenção da saúde em todos os aspectos: físico, social, psicológico e espiritual.

Alguns filmes tratam o processo de envelhecimento como tema e ajudam pessoas, idosos ou não, a compreenderem essa fase da vida.

– Há muitos filmes para entender as crianças ou entretê-las, assim como o mundo dos jovens e dos adultos, mas os filmes sobre as pessoas mais velhas ainda são pouco exploradas pelo cinema. Em geral, os filmes sobre o processo de envelhecimento ajudam a entender como o passar dos anos, a velhice, é algo normal e bom – explica Carla Schwanke professora do Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS.

Confira cinco filmes sobre envelhecer que você pode assistir no Netflix também:

1. Diário de uma Paixão

Talvez o mais conhecido de todos, o filme uma história de Duke e Allie. Os dois vivem em uma clínica geriátrica e ele conta para ela, que sofre de Alzheimer, a história de amor que os dois vivem desde 1940.

– A forma como o filme aborda a questão da Doença de Alzheimer é fantástica. Allie não reconhece mais Duke e mesmo assim todos os dias ele a encontra para contar sobre a vida que os dois viveram, os lugares que conheceram, sobre os filhos. Muitas vezes, as pessoas acham que quem sofre dessa doença deve ser esquecido assim como as memórias que foram perdidas – conta Carla, que assistiu o título e recomenda aos alunos e pacientes que atende.

 2. Up: Altas Aventuras
Ainda que seja uma animação, o filme conta para crianças e adultos, sobre alguns medos, mas, principalmente, sobre as aventuras emocionantes que podem acontecer quando se chega à terceira idade. Ainda que Carl, o personagem velhinho, esteja em depressão e tentando se isolar do mundo, o garoto Russel insiste em se manter ao lado do idoso. Juntos os dois começam uma amizade e Carl redescobre o sentido da vida durante a velhice.

3. Cartas para Julieta
Verona, na Itália, é o cenário em que a história de amor entre Romeu e Julieta aconteceu. A jovem Sophie se junta a um grupo de voluntárias que responde cartas que outras pessoas escrevem ao casal desafortunado de Shakespeare. Uma das mensagens chama a atenção: em 1957, Claire, uma idosa que, há 50 anos, desistiu de seu grande amor Lorenzo. Juntas, a jovem e a idosa, vão buscar o amor de Claire

– Embora “açucarado”, Cartas para Julieta resgata a questão da autonomia e do quanto os idosos podem ainda perseguir seus sonhos. É um filme bastante motivador – conta a geriatra.

4. E se vivêssemos todos juntos?
Dois casais e um solteirão convicto: Annie, Jean, Claude, Albert e Jeanne são amigos há mais de 40 anos. Quando a saúde de um deles é afetada e ir para um asilo parece ser o único caminho, todos eles decidem viver juntos em uma mesma casa, criando uma espécie de república para quem tem mais de 75 anos. Um jovem decide fazer um filme sobre o grupo e, então, eles falam sobre tabus da terceira idade: sexualidade, solidão, família e morte.

– Filmes que contam histórias que os idosos não estão acostumados são interessantes para que eles, e para quem ainda não chegou à terceira idade, possa parar para pensar sobre o assunto e discutir depois com amigos, familiares e repensar as próprias atitudes – comenta Carla.

5. Amor
Da lista, esse é o filme mais recente. Aclamado por tratar o amor na velhice, o concorrente ao Oscar de 2013 conta a história de Georges e Anne, um casal de professores de música aposentados. Quando ela adoece, o amor deles é colocado à prova.

Veja também no Portal AVôVó:

Estimular a memória na terceira idade

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *