Dicas de Alimentação

Dieta do Mediterrâneo na terceira idade, eficaz para a saúde.

Dieta do Mediterrâneo na terceira idade, eficaz para a saúde.

Como funciona a Dieta do Mediterrâneo?

Dieta é baseada na alimentação dos países que formam a região do mediterrâneo como Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano, países banhados pelo mar Mediterrâneo.

Embora esses países sejam diferentes em relação à cultura, religião e política, compartilham muitas semelhanças, como o clima, temperatura e solo que influenciam na agricultura e, consequentemente, nos costumes alimentares da população dessa região.

O cardápio mediterrâneo se caracteriza pela riqueza do consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais, leguminosas (grão-de-bico, lentilha), oleaginosas (amêndoas, azeitonas, nozes), peixes, leite e derivados (iogurte, queijos), vinho, azeite de oliva e uma enorme variedade de ervas de cheiro, que dão cor e sabor especiais a esta culinária.

Além disso, é caracterizado por um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, alimentos ricos em gordura e açúcar.

Para seguir a dieta é simples, recomenda-se adotar os mesmos hábitos alimentares dessa população.

Incluindo em suas refeições os seguintes alimentos:

Resultado de imagem para dieta do mediterrâneo

Frutas e hortaliças:

Esses alimentos possuem grande quantidade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes que irão ajudar a prevenir o câncer.

Cereais:

Fontes de carboidratos fornecem energia para o nosso organismo.

Os cereais integrais, além de fornecer energia, também são fontes de fibras, nutrientes, minerais (zinco, fósforo, magnésio), vitaminas e energia.

Leguminosas:

São fundamentais para uma alimentação saudável, possuem fibras e proteínas vegetais, por isso, o consumo regular combate a constipação, evitando o câncer de intestino e diminuem o nível do colesterol ruim (LDL) prevenindo o aparecimento das doenças cardiovasculares.

Oleaginosas:

Fornecem as gorduras boas (mono e polinsaturadas), que ajudam a reduzir o colesterol.

Possuem Vitamina E e Selênio, que apresentam importante ação antioxidante.

Peixes:

Ricos em ácidos graxos ômega – 3, proporcionados à nossa saúde diversos benefícios, como: diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral, redução da pressão arterial, ação anti-inflamatória, diminuição das taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

Leite e derivados:

São fontes de cálcio que contribui para a prevenção da osteoporose.

Vinho tinto:

Possui em sua composição uma alta quantidade de flavonóides (antioxidantes), o vinho tinto evita a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos, assim, diminui o risco de doenças cardiovasculares.

Azeite de oliva:

É rico em ácido graxo monoinsaturado, que auxilia no aumento do colesterol “bom” (HDL), favorecendo nosso coração.

Vantagens da Dieta do Mediterrâneo

Resultado de imagem para dieta do mediterrâneo

A dieta mediterrânea possui alimentos fontes de vitaminas, minerais, ácidos graxos mono e poli-insaturados, fibras e antioxidantes.

Além disso, possui como vantagem o baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada, como as carnes vermelhas e produtos lácteos gordurosos.

Diminuindo assim, o risco de doenças crônicas não transmissíveis, aumentando a longevidade.

Desvantagens da Dieta do Mediterrâneo

Uma das únicas desvantagens apontadas na dieta do mediterrâneo está relacionada à ingestão do vinho.

O vinho deve ser consumido com moderação, não ultrapassando uma taça ao dia.

Faça sempre uma avaliação junto ao seu médico, em se tratando de qualquer tipo de dieta.

Ele vai lhe dizer aquilo que é o ideal para você.

fonte: pebmed

Saiba tudo em detalhes sobre a dieta do ovo, clicando aqui

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *