Estética

Depilação na terceira idade, veja como proceder

Depilação na terceira idade, veja como proceder.

A pele é um dos órgãos que mais se transforma à medida que a idade avança.

Devido à flacidez – provocada pela falta de colágeno – e ao ressecamento, as mulheres que já passaram dos 60 anos precisam redobrar a atenção na hora da depilação.

Na terceira idade, técnicas que elas usaram durante toda a vida, como lâmina ou cera quente, podem ser perigosas.

Entenda o motivo e saiba qual é a melhor alternativa nesta faixa etária.

Segundo a dermatologista Luciane Prado, com o passar dos anos, a pele se torna fina, atrófica (enrugada) e mais seca, por conta da queda nos níveis de estrogênio que desaceleram a produção de sebo.

Exatamente por isso, os riscos de se machucar durante a depilação são maiores.

Resultado de imagem para depilação na terceira idade

“Como a pele está delgada e com perda de colágeno, terá certa flacidez e, ao passar a lâmina, pode causar arranhões ou até cortes”, explica.

No caso da cera quente, a possibilidade de queimadura é maior, adverte a médica, ao afirmar que a sensibilidade da pele deve ser considerada antes de encarar a maca, mesmo que a mulher tenha optado por esta técnica durante anos.

“A cera quente, ao ser puxada, pode arrancar a camada mais superficial da pele, que está mais frágil, e até formar hematomas.”

A aposentada Regina Maria dos Anjos, 73 anos, sempre usou a lâmina, mas admite que já se cortou algumas vezes.

Depilação na terceira idade:

“Tem de tomar muito cuidado!

Quando não somos mais mocinhas, até tirar um inofensivo pelo é uma dificuldade”, brinca.

Vaidosa, dona Regina diz que diminuiu o ritmo da depilação durante os últimos anos.

“Os pelos demoram a nascer e são fininhos.

Mas quando estão incomodando, passo a lâmina porque tenho medo de cera.

Sentir dor com esta idade não dá.”

O laser pode ser a solução


Se for possível descartar os dois métodos, pense na depilação a laser.

A dermatologista afirma que esta técnica minimiza os riscos por não causar trauma mecânico, como a cera e a lâmina, e porque a potência do aparelho é regulada de acordo com o tipo de pele e . “O mais indicado é a depilação definitiva com laser de diodo, por eliminar os pelos de forma rápida e permanente”, orienta Luciane.

Mas é importante lembrar que este tipo de depilação é eficaz dependendo da quantidade e textura dos pelos, quando mais escuros e espessos, mais efetiva será a remoção.

Este é um ponto que deve ser avaliado na terceira idade.

“Com a idade, os pelos ficam mais claros, finos e brancos, dificultando a eficácia da depilação, por ter afinidade por pelos pretos e grossos”, ressalta a especialista.

Alguns aparelhos, porém, têm ponteiras específicas para este tipo pelo.

Apesar de já ter passado dos 70, dona Regina é uma boa candidata à depilação a laser.

Por ter a pele negra, seus pelos preservam a pigmentação escura, uma característica que facilita a eliminação definitiva utilizando o equipamento.

“Seria bom não me preocupar mais com isso.

Por que não tentar?”, conclui a aposentada, prometendo que fará avaliação com um profissional para conhecer melhor “o laser que leva os pelos embora para sempre”.

Cuidados pós-depilação

Resultado de imagem para depilação na terceira idade

Manter a pele hidratada após o processo de depilação é tarefa obrigatória, principalmente na terceira idade.

E para ajudar na escolha do produto ideal, a dermatologista esclarece a importância do uso de hidratantes leves “para não obstruir os poros”.

Luciane também recomenda cremes associados a químicas para diminuir pelos, que podem ser encontrados em perfumarias ou manipulados em laboratórios, conforme orientação médica.

fonte: vida e estilo yahoo

Saiba sobre como potencializar os efeitos do colágeno, clicando aqui

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *