Dicas de Alimentação

Congelar alimentos, algumas dicas de como fazer

como congelar alimentos idosos

Veja como manter a sua alimentação mais nutritiva e saudável.

Congelar os alimentos é uma ótima alternativa para mantermos nossa alimentação saudável no dia a dia.
Além de prática e econômica, colocar os alimentos na geladeira consegue preservar os principais nutrientes e, claro, o sabor por muito mais tempo.

Com a vida corrida que levamos, não é sempre que temos à disposição algum tempo extra para ir à feira ou supermercados comprar alimentos fresquinhos para a nossa alimentação diária.

Por isso, e para isso, congelar os produtos é uma alternativa prática e saudável e econômica de aproveitarmos os melhores alimentos sem perder sabor e nutrientes.

Se a proposta é optar pela praticidade, a dica é: prepare e congele alimentos naturais, nada de muito industrializados!

A vantagem é que além de mais simples, ao refrigerar, nós aumentamos a durabilidade dos alimentos e boa parte das propriedades são conservadas.

“Em média, 70% dos nutrientes são preservados quando congelados”, explica a nutricionista Pricilla Goretti.

Bom para a saúde, melhor para o bolso!

Imagem relacionada

Congelar os alimentos também é uma forma de economizar e evitar o desperdício.

O ideal, para que isso aconteça, é armazenar em pequenas porções e ir retirando na medida que for utilizar, já que uma vez descongelado, o alimento não deve voltar para o freezer, pois isso pode provocar a proliferação de microrganismos.

Ao descongelar o alimento, ele atinge temperaturas entre 15°C e 50°C, o que é conhecido como “zona de perigo”.

Nessa fase, a as bactérias voltam a agir, já que até então, tinham sido interrompidas pelas baixas temperaturas.

Veja dicas para congelar seus alimentos de forma correta

Resultado de imagem para congelar alimentos

Lave:

Congelar os alimentos limpos e higienizados evita a proliferação de bactérias durante o descongelamento, além de facilitar na hora do consumo.

Uma boa dica é já deixá-los cortados também.

Espere esfriar:

Caso vá congelar pratos prontos, aguarde que a preparação esfrie e transfira para a embalagem, feche bem e coloque no freezer.

Legumes e verduras:

Congele apenas aqueles que serão consumidos fritos, cozidos ou assados, caso contrário, se a ideia for consumir cru, prefira os frescos, pois o alimento perde a textura.

Frutas congeladas:

Maçã, pera, abacaxi, morango, também devem ser limpas e cortadas, de preferência, retire os caroços.

Guarde-as em pequenas porções e utilize-as para preparações de sucos, vitaminas, bolos e tortas.

Hortaliças:

Antes de congelar as hortaliças (tomate, couve-flor e brócolis, por exemplo), devem passar por um processo chamado “branqueamento”, que consiste em dar um choque térmico no alimento para conservar melhor o sabor, cor e textura e também diminui a propensão de bactérias.

Para realizar esse processo, lave as hortaliças, retire as partes estragadas, se houver, e mergulhe-as em água fervente, logo após, coloque-as em água fria.

Assim ocorre o choque térmico e pára o cozimento. Depois disso é só deixar secar e congelar.

Carnes:

Qualquer carne pode ser congelada e somente ser recongelada no prato pronto, por isso, leve-as ao freezer separadas em pequenas quantidades.

Identifique os alimentos:

Imagem relacionada

Colocar etiquetas nos potinhos, além de proporcionar uma maior organização, facilita muito na hora da busca do que vai descongelar para consumo.

Colocar a data também ajuda para ter um controle do que está a mais tempo no freezer.

Tire o ar das embalagens:

Resultado de imagem para identificação de alimentos congelados

Deixe o mínimo de ar possível, a embalagem a vácuo, por exemplo, elimina toda a umidade e tende a preservar melhor o sabor da comida.

Uma boa dica é usar um canudo para tirar o máximo de ar presente.

fonte: taeq

Veja também no Portal AVôVó:

Dicas de alimentação e 4 receitas para idosos

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *