Nutrição

Chia na terceira idade, consuma com cuidado.

Chia para os idosos faz bem

Chia na terceira idade, consuma com cuidado.

Semente de chia é incrível para o corpo.

Quando o assunto é bem estar, saúde e ficar em forma, o que não faltam são opções de produtos no mercado, sendo que os naturais são os preferidos das pessoas por não possuírem efeitos colaterais.

Um dos alimentos que vem ganhando usuários em todo país, é a semente de chia,  que promete queimar gordura e te deixar mais feliz, como uma alternativa muito mais natural do que termogênicos industrializados como o kimera por exemplo.

A seguir vamos contar tudo sobre a semente e como você pode se beneficiar com ela!

Acompanhe!

Chia faz bem aos idosos, mas cuidado.

Origem da chia

A chia é uma planta originária das das regiões da Guatemala, do México e da Colombia, entre América Central e América do Sul, e são usadas a milhares de anos pelos povos que viviam nessas áreas.

A medicina descobriu a semente de chia a pelo menos cem anos, e desde então, seu uso tem beneficiado muitas pessoas, que buscam alternativas menos agressivas para a saúde.

Benefícios

Chia faz bem aos idosos, mas cuidado.

Fibras

Uma das propriedades da chia que são muito buscadas, principalmente pelas mulheres, é a função emagrecedora.

Isso se deve ao alto de teor de fibras que a semente possui, garantindo saciedade.

No estômago, a chia entra em contato com líquidos e forma um gel que passa a sensação de que você está sem fome.

As fibras também são responsáveis pelo bom funcionamento do intestino.

Ômega 3

A semente de chia é um dos alimentos com maior índice de ômega 3, sendo que 100g de chia, chega a ter oito vezes mais que um pedaço médio de salmão.

O ômega 3 é chamado de “gordura amiga”, já que é responsável pela saúde do coração, do sistema circulatório e ajuda a reduzir os níveis de colesterol, prevenindo infartos.

Cálcio

Essa é uma dica interessante para quem é intolerante à lactose (ou simplesmente resolveu banir a substância da dieta):

A chia também é uma importante fonte de cálcio!

O seu consumo regular pode prevenir a osteoporose, doença que atinge principalmente os idosos.

Chia faz bem aos idosos, mas cuidado.

Antioxidantes

A chia também é um alimento rico em antioxidantes, substâncias que previnem o envelhecimento precoce das células, podendo contribuir na prevenção de certos tipos de câncer.

Como consumir?

A chia é uma semente extremamente versátil e vai bem com uma série de receitas, desde pães e saladas até shakes, já que o seu sabor é bem leve e não compete com o sabor dos alimentos.

Em todos os casos, o mais importante é acrescentar a semente na hora do consumo, para preservar seus componentes.

Confira nossas dicas de consumo da chia:

Saladas:

A chia pode ser um alimento para incrementar saladas.

Para isso, basta salpicar uma porção da semente em uma salada com folhas, legumes e molhos.

Porém, é importante que a chia seja acrescentada no momento de consumir, para não perder suas propriedades.

Chia faz bem aos idosos, mas cuidado.

Pães:

A chia também cai muito bem nas receitas de pães caseiros.

Basta acrescentar a chia às receitas tradicionais, como pães assados.

Vai bem também em tortas e quichés.

Farofas:

Também é possível incrementar receitas de farofas com a semente de chia.

É só preparar a farofa normalmente e como último ingrediente, acrescentar a semente.

Shakes e vitaminas:

A chia também combina muito bem com vitaminas de frutas.

Para isso bata a fruta de sua preferência com leite, acrescente a chia e bata só para misturar.

Adoce à gosto.

Frutas:

Assim como nas saladas, a chia pode ser usada diretamente sobre as porções de frutas.

Se você tiver em dia com a balança, pode usar o mel para adoçar.

Muitos dizem sobre a Chia:

É um milagre!

Mas não é bem assim.

Para que o consumo seja mesmo “milagroso” é preciso tomar certos cuidados.

Um homem de 39 anos de idade, ficou durante horas na sala de emergência sob efeito anestésico.

Tudo isso, pelo simples fato de comer uma colher de chia e, logo depois, tomar um copo de água.

O caso ocorreu no hospital da Carolina do Norte, Estados Unidos.

Segundo o estudo “O impacto da semente de chia no esôfago” da Rebeca Rawl, médica do Centro Médico Carolinas(Nova Iorque, Estados Unidos), o grão pode absorver 27 vezes mais do que o peso dela em água.

Por isso, a doutora recomenda: “Ninguém deveria consumir essas sementes secas ”.

E foi justamente isso que aconteceu com este homem.

Ao ingerir a semente da chia e depois tomar água, o grão se expandiu e colapsou seu esôfago impedindo-o de engolir qualquer coisa, até mesmo sua saliva.

Segundo Nina Manolsoncoaching em saúde, em Boston, Estados Unidos, “se você comer as sementes secas, sem deixá-las em algum líquido para que os absorva antes da ingestão, elas absorverão a água que existe no seu organismo, o que possibilitará uma oclusão”.

Para que o consumo da semente seja feito corretamente é necessário que, antes, ela tenha permanecido imersa em água até que o grão tenha se expandido completamente.

E a coaching continua: “porém, isso não deve ser, absolutamente, uma razão para evitá-las”.

Segundo o estudo já mencionado da Dra. Rawl, existem alguns motivos pelos quais você não deve consumir a chia, sem antes consultar o seu médico.

São eles:

Chia faz bem aos idosos, mas cuidado.

Hipertensos: 

as pessoas hipertensas, que já estão medicadas, não devem consumir a semente, já que ela possui propriedades que baixam a tensão arterial, o que pode levar a hipotensão;

Hipotensos:

pelos motivos explicados para os hipertensos, os hipotensos não devem consumir a chia.

As pessoas que padecem dessa doença podem sentir alguns desconfortos, como dor de cabeça, cansaço e muito sono, isso se deve ao fato da semente reduzir ainda mais a pressão arterial, como diz um estudo do Hospital St. Michael´s, em Toronto, no Canadá;

Pessoas que estão se medicando com anticoagulantes:

O grão de chia contém Ômega 3 que, ao ter efeitos anticoagulantes, potencializa o efeito da medicação.

Segundo Homer Hartage, Chefe da Corporação de Alimentos Nuchia, “…é recomendado que você consulte um médico antes de consumir a semente.”

E ainda alerta que os hemofílicos devem ficar longe dela, já que pode ocasionar hemorragias e hematomas pelo corpo;

Diabéticos:

Se está tomando remédio para reduzir os níveis de açúcar no sangue, é melhor não consumir a chia, já que ela possui o mesmo efeito da medicação;

Pessoas operadas no trato gastrointestinal: 

se sofreu uma operação seja no estômago, no cólon ou no intestino é melhor evitá-la.

Pois a semente facilita o trânsito intestinal;

Diarreia:

Contraindicado para as pessoas que estão com diarreia, já que facilita o trânsito intestinal.

Doença Diverticular:

Deve-se evitar o consumo do grão pela quantidade de fibras que possui.

Síndrome do Intestino Irritável:

Nesse caso, deve-se evitar o consumo de qualquer semente.

Câncer:

segundo estudos realizados pelo Journal of Molecular Biochemistry, o consumo do grão diminui o risco de câncer de mama e de colo do útero.

Porém, em 2009, a American Journal of Clinical Nutrition concluiu que existe um risco, ainda que pequeno, de que o consumo da semente possa desenvolver câncer de próstata.

As terapias naturais podem resolver uma série de doenças, é verdade.

Mas não devemos olhar somente para o lado positivo delas.

Segundo a Dra. Catherine Ulbricht, fundadora da Natural Research Standar Collaboration,

 

“As pessoas acham que, com as terapias naturais, elas podem consumir o quanto elas desejam porque é natural, mas existem muitos efeitos adversos como em qualquer terapia”, e conclui: “tudo o que entra no seu organismo causa uma ação e uma reação.

Nada é 100% benéfico”.

fontes: alamaque SOS e  guia do corpo

Você sabia que a Linhaça é boa para o coração e ainda controla o colesterol. Clique aqui para saber mais.

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *