Internacional

Caminho de Santiago para a terceira idade

Caminho de Santiago para a terceira idade, uma experiência única.

Saiba tudo sobre o Caminho de Santiago, na Espanha.

Confira detalhes dessa experiência única.

A bela cidade de Oviedo é o ponto de partida do Caminho Primitivo (Foto: Shutterstock)

Os Caminhos de Santiago são percursos realizados por peregrinos desde o século IX que levam à cidade de Santiago da Compostela, na Galícia, região no noroeste da Espanha, onde se acredita que esteja o sepulcro do apóstolo Santiago Maior

Por muitos anos durante a Idade Média, o caminho até a cidade foi um dos mais importantes para a tradição católica e muitas pessoas o percorriam em busca do perdão divino.

Caminho de Santiago para a terceira idade

Hoje, no entanto, os caminhos voltam a ser populares entre pessoas de todos os cantos e de todas as fés.

Ainda existem pessoas que o fazem por motivos religiosos, mas muitos o fazem como trajetória de autoconhecimento, ou pelo contato com a natureza ou mesmo como atração turística.

Seja qual for o motivo que mais se assemelha ao seu,  tenha em mente algumas coisas que você deveria saber se quiser percorrer algum dos Caminhos de Santiago.

Confira:

Diversas Rotas
Os percursos são indicados com a seta amarela e a concha, símbolo dos Caminhos (Foto: Shutterstock)

Diversas Rotas

Ao contrário do que muitos acreditam, existem diversas rotas que são consideradas Caminhos de Santiago.

Na verdade, durante a Idade Média, o caminho de alguém até Santiago se iniciava na porta de sua casa.

Sendo assim, existem percursos saindo de diversos lugares da Espanha, de Portugal ou da França.

Existe até um caminho inglês, que se inicia na costa espanhola mais próxima à Grã Bretanha.

Todos os caminhos têm as famosas setas e conchas amarelas que indicam a direção.

Antes de partir rumo à peregrinação, é necessário pesquisar qual é o melhor caminho para você, considerando distância, situação da estrada ou mesmo pontos de interesse.

Caminho Primitivo
A bela cidade de Oviedo é o ponto de partida do Caminho Primitivo (Foto: Shutterstock)

Caminho Primitivo

O Caminho Primitivo é considerado o primeiro caminho de Santiago.

A lenda diz que, em meados do século 9, um clérigo encontrou um sepulcro na Galícia que chamou a sua atenção, por acreditar que fosse de um dos apóstolo de Jesus Cristo, Santiago.

Um monarca de um isolado reino cristão, Afonso II, decidiu reunir seu séquito e percorrer o único caminho entre a cidade de Oviedo e a Galícia para verificar esse sepulcro. Essa rota, portanto, ficou conhecida como o Caminho Primitivo.

São cerca de 300 km que até hoje são percorridos por milhares de pessoas.

Caminho Francês
O Caminho Francês se inicia na cidade francesa de St. Jean Pied de Port (Foto: Shutterstock)

Caminho Francês

O Caminho Francês é o mais popular dos Caminhos de Santiago, recebendo mais de 200 mil pessoas por ano.

Ainda que seu ponto inicial seja a cidade francesa de St. Jean Pied de Port, você pode inicia-lo em qualquer ponto ao longo da trilha.

A partir de St. Jean Pied de Port, você percorreria quase 800 km ao longo de cerca de cinco semanas.

Mas a maioria dos peregrinos decide começar o percurso na cidade espanhola de Sarria, a 111 km de Santiago, o que pode ser feito em cinco dias.

Preparação
Foto: Shutterstock

Preparação

Os caminhantes costumam andar cerca de 25 km por dia, que é o indicado pelos especialistas nos Caminhos.

É importante, portanto, se preparar para fazer o percurso, principalmente se você não tem o costume de caminhar no seu dia-a-dia.

Existem agências que oferecem, em seus sites, dicas de como começar a se preparar para fazer a caminhada.

Você pode, aliás, contratar o serviço de uma agência de turismo que vai cuidar da sua acomodação, do tempo que você vai andar por dia e pode até levar a sua bagagem de um ponto a outro, assim você não precisa carregar.

Existem também vários livros especializados nos Caminhos, tanto para quem quer dicas de como fazer até para quem quer entender melhor o fenômeno da peregrinação a Santiago.

Acomodação
Os albergues municipais exigem que você esteja com a Credencial do Peregrino para se hospedar (Foto: Shutterstock)

Acomodação

Devido ao crescimento da popularidade dos Caminhos, estão surgindo cada vez mais possibilidades de acomodação ao longo da estrada.

Anteriormente, o percurso era dominado por albergues que não aceitavam reservas, onde era servido o primeiro que chegava.

Esse tipo de acomodação ainda existe, mas hoje você pode encontrar centenas de opções, como hostels que se assemelham a qualquer outro hotel de uma capital europeia, que aceitam reservas pelo telefone ou internet.

Mas muitos peregrinos não indicam reservar com antecedência, uma vez que muitas coisas podem acontecer durante o caminho e você pode querer passar mais tempo em uma bela cidadezinha, por exemplo.

Comida
Foto: Shutterstock

Comida

Falando em cidadezinha, existem muitas e muitas cidades incríveis ao longo dos Caminhos para quem adora uma peregrinação, mas não consegue deixar de ser turista também.

O ponto alto dessas paradas é – arquitetura que nos perdoe – a comida.

Ao longo dos 800 km do Caminho Francês, por exemplo, você consegue experimentar especialidades francesas, espanholas e portuguesas.

Para quem não tiver tempo para explorar as cidades, também existem diversos estabelecimentos ao longo do caminho com opções para enganar a fome por três euros ou pratos-feitos por oito.

E já que estamos falando de matar a fome no meio da estrada, vale a pena citar a Fonte da Água e Vinho.

Caminho de Santiago para a terceira idade

Pouco depois da cidade de Ayegui, em Navarra, não muito longe da fronteira com a França, existe uma vinícola chamada Bodegas Irache que disponibiliza uma fonte de água ao lado de uma de vinho para quem quiser também matar a sede.

A vinícola, assim, mantém um pouco da tradição dos moradores do caminho que, na Idade Média, nunca negavam vinho para os peregrinos.

Certificado
Não se esqueça de pegar a Credencial do Peregrino antes de iniciar a caminhada (Foto: Wagner Okasaki/Shutterstock)

Certificado

Os peregrinos têm direito ao Certificado de Compostela, desde que tenham andado mais de 100 km a pé ou 200 km de bicicleta ou cavalo.

Muitas pessoas, por isso, iniciam o percurso em Sarria, a 111km do ponto final.

Para provar que você percorreu todo esse caminho, não se esqueça de solicitar a Credencial do Peregrino, uma espécie de passaporte que você pode solicitar na maioria das cidades onde se costuma iniciar o percurso, em catedrais, associações dos Caminhos ou alguns albergues.

Além disso, ele garante o direito de se hospedar nos albergues municipais, que não aceitam reservas.

A credencial deve ser carimbada por onde você passar, duas vezes ao dia, e você pode fazê-lo em basicamente qualquer lugar – hotéis, igrejas, hostels, cafés, albergues, e outros.

Chegando em Santiago, você apresenta sua credencial na Oficina do Peregrino e recebe o Certificado de Compostela, que prova que você, de fato, fez um dos Caminhos.

Santiago da Compostela
Foto: Shutterstock

Santiago da Compostela

O ponto final do seu trajeto certamente não merece menos atenção que o percurso em si, afinal Santiago de Compostela é a capital da comunidade autônoma da Galícia, na Espanha, e garante ótimos pontos turísticos.

Um dos imperdíveis, evidentemente, é a belíssima Catedral de Santiago da Compostela, onde estaria o túmulo do santo pelo qual tantos caminham, construída em estilo românico entre 1075 e 1128, com reformas posteriores que adicionaram elementos góticos, barrocos e renascentistas.

Outros pontos imperdíveis são a Praza do Obradoiro e os diversos museus da cidade, como o Museu das Peregrinações e de Santiago.

Espanha Granada

Conhecendo lugares diferentes na Espanha, clique aqui para saber mais

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *