Lazer & Entretenimento, Uncategorized

Cafuné na terceira idade, um toque de amor e carinho

Cafuné na terceira idade, um toque de amor e carinho.

Entenda a importância do cafuné na vida a dois.

Como está a sua relação?

Se você e seu parceiro não costumam compartilhar afagos, carinhos e cafuné, está na hora de considerar que pode haver algo errado.

Isso porque o toque é essencial no relacionamento.


Não significa que vocês precisem trocar carícias a todo instante, mas muitos especialistas já sugerem a importância do contato diário.

Um deles é a terapeuta americana Kathleen Keating.

Em seu livro A Terapia do Abraço, ela sugere que o toque é capaz de aliviar dores, ansiedades e depressão.

E que pessoa não aprecia um afago?

Uma pesquisa realizada em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (Ibope) apontou que, para 43% dos 2.002 brasileiros entrevistados em 140 municípios, o carinho é um gesto de amor. 

Do total, 62% deles também acreditam que ele é um elemento fundamental em suas vidas.

Imagem relacionada

O cafuné é um um gesto espontâneo de amor. 

Como dar e receber carinho?

Seja por meio de abraços, beijos, cafuné ou carícias, o afago precisa ser um elemento presente na vida a dois.

O levantamento do Ibope identificou que os homens percebem quando faltam gestos de amor no relacionamento.

Cerca de 30% dos entrevistados do sexo masculino revelaram sentir falta de carinho, contra apenas 26% das mulheres.

Mas, quando a relação já esfriou, como ensaiar uma reaproximação por meio do toque?

O primeiro passo é entender que o carinho é uma troca natural e jamais pode ser uma cobrança.

Por isso, não distribua gestos de amor somente para receber o mesmo em troca.

Abrace e beije seu companheiro quando você sentir uma vontade espontânea de demonstrar afeto.

Distribua esse carinho quando ele merecer e não por carência própria.

Da mesma forma, não cobre carinhos.

Além disso, fique atenta aos momentos em que o companheiro precisa de afago.

Perceba quando ele teve um dia estressante, está muito quieto, com olhar desanimado ou cansado.

É nessa hora em que a troca é ainda mais fundamental.

Lembre-se de que, nos dias difíceis, um cafuné, acompanhado do eu te amo, fazem toda a diferença.

É importante reconhecer também que podem haver diferenças entre vocês quando o assunto é afeto – e isso é normal.

Observe que há pessoas mais contidas e aquelas que trocam carícias a todo momento.

Por isso, se o seu companheiro é mais reservado, não tente mudar seu modo de ser.

Acredite, mesmo os durões demonstram gestos de carinho surpreendentes – quando você menos esperar.

O mais importante é não deixar de estimular o afeto: quando sentir vontade, beije, abrace, acaricie e ame.

O poder do cafuné

Imagem relacionada

O toque é tão importante que já virou até forma de terapia – a exemplo da acupuntura e da massagem shiatsu.

Isso porque nosso corpo é revestido por cerca de dois metros quadrados de pele, que contém aproximadamente cinco milhões de terminais nervosos, responsáveis pela transmissão das sensações ao cérebro.

Para transmitir essa sensação de prazer ao cérebro, as mãos são especialmente hábeis, pois só as pontas dos dedos contêm cerca de 700 receptores de toques a cada dois milímetros de pele.

Por isso, não duvide do poder de um delicioso cafuné: use e abuse dessa forma de carinho.

fonte: fortíssima

Yoga faz bem aos idosos

Yoga, proporciona um envelhecimento saudável, clique aqui

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *