Saúde Física

Bruxismo é mais do que ranger os dentes

bruxismo na terceira idade

​​​​​​​​O bruxismo ou, preferencialmente, ranger os dentes, é um hábito parafuncional que leva o paciente a ranger os dentes de forma rítmica durante o sono ou, menos prejudicialmente, durante o dia.

É observada em pacientes de todas as idades e geralmente está relacionada ao alto nível de estresse.

Ocorre em cerca de 15% das pessoas.

Pode causar desgastes nos dentes e agir como um dos fatores causais das dores de cabeça e distúrbios da articulação temporomandibular.

Ranger os dentes à noite e apertá-los durante o dia formam um problema progressivo que o paciente frequentemente não nota e só é percebido se prestar atenção na própria tensão muscular ou se o rangido noturno é escutado por outros, normalmente parentes próximos como pais, irmãos e esposos.

O diagnóstico geralmente é feito depois de surgirem algumas complicações como desgastes nos dentes, dores na musculatura mastigatória, estalidos nas articulações, perdas ósseas na mandíbula e maxilar, travamento das articulações temporomandibulares etc.

Resultado de imagem para bruxismo

Você range ou costuma apertar os dentes com força durante o sono?

Pois saiba que sintomas como esses podem ser sinal de uma desordem funcional chamada Bruxismo.

Como consequência dessa pressão excessiva sobre os dentes, pode haver um desgaste ou até mesmo amolecimento dos dentes.

Em situações mais graves, o Bruxismo pode acarretar problemas nos ossos da boca, gengivas e nas articulações da mandíbula, sendo um fator de risco para a chamada Síndrome de ATM.

As causas do Bruxismo são variadas.

Há estudos que apontam que o problema tem origem em fatores genéticos, mas é sabido que situações de estresse e tensão, além de ansiedade e problemas de má oclusão das arcadas dentárias podem acarretar a disfunção.

Resultado de imagem para bruxismo

Os pacientes que sofrem de Bruxismo costumam também apresentar sintomas desagradáveis como a dor de cabeça, já ao apertar os dentes há grande possibilidade de afetar nervos e as raízes dos dentes.

Há casos ainda de pacientes que sentem dores no pescoço, nas mandíbulas e sofrem com zumbidos no ouvido.

Para fazer o diagnóstico é necessária avaliação clínica.

Em algumas situações o médico pode solicitar também a polissonografia, um exame em que o paciente é monitorado durante uma noite de sono para verificar como e com qual intensidade os sintomas do bruxismo se manifestam.

O correto diagnóstico servirá também como base para um tratamento eficiente.

Ele pode incluir desde medicamentos ou terapias para diminuir o estresse e a ansiedade até o uso das chamadas placas interoclusais, que podem ser feitas de silicone ou acrílico.

Elas são moldadas de acordo com o formato da arcada dentária do paciente e auxiliam a reduzir o atrito e o desgaste dos dentes nos períodos de sono.

fonte: hospital 9 de julho

Veja também no Portal AVôVó:

Gengivite é a principal causa de perda dos dentes em idosos

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *