Saúde Mental

Como perder a fobia de nadar na terceira idade

natação na terceira idade

Como perder a fobia de nadar? Veja a matéria:

Principais características da natação:

A natação é considerada por muitos como o esporte mais completo de todos, possibilitando um desenvolvimento muscular e articular excelente.

No entanto, algumas pessoas têm medo de nadar!

Entenda melhor.

A natação não pode ser considerada simplesmente um esporte.

Ela também está relacionada com a saúde.

A atividade para crianças asmáticas ou com bronquite, quando bem orientadas, é importante para a melhora da doença.

Esta também é uma boa opção de atividade física para gestantes.

A água facilita a atividade física porque reduz a dificuldade do peso extra adquirido na gravidez.

A natação durante a gravidez melhora a circulação, a força e a resistência muscular, melhora a qualidade do sono e aumenta o gasto calórico, evitando o ganho excessivo de peso.

Para os idosos, essa atividade física é uma forma de integrar o idoso à sociedade.

É uma maneira de tratar de doenças como as articulares, pulmonares, cardíacas ou musculares.

Esse esporte é bom para todas as idades, porque descansa o corpo e a mente e relaxa das tensões do nosso dia-a-dia.

natação na terceira idade

Veja alguns benefícios:

  • A natação contribui no desenvolvimento físico, ou seja, fortalecer grande grupo muscular;
  • Melhora a coordenação dos movimentos e aumentar a resistência cardiorrespiratória;
  • Contribui no desenvolvimento psicológico e social;
  • Combate ao estresse e a obesidade;
  • Auxilia no tratamento de bronquite e asma.

Para conseguir atingir uma melhora considerável em seu condicionamento físico, é preciso nadar durante 1 mês, 3 vezes por semana e 45 minutos por dia.

Quem está começando na natação, deve nadar somente crawl e costas.

Depois, deve fazer alguns exercícios corretivos e iniciar peito e borboleta, de acordo com seu professor e sua habilidade e capacidade física.

A freqüência cardíaca recomendada é de até 75%.

Recomenda-se sempre o acompanhamento de um professor.

Apesar de o condicionamento físico apresentar evolução no início, com o passar do tempo, ele fica estacionado, já que não há instrução de um profissional.

natação na terceira idade

Como explicar a existência da fobia?

A razão mais comum para ter qualquer tipo de ansiedade quando se trata de entrar na piscina geralmente está ligada a uma experiência ruim no passado.

Esta poderia ter sido uma aula de natação ruim, uma queda acidental em águas profundas ou mesmo um afogamento.

Agora, quando você se aproxima de água ou uma piscina, os sistemas de autodefesa do seu corpo entram em funcionamento e aumentam a frequência cardíaca, apertam seus músculos e aceleram sua respiração.

Estas são todas as maneiras do seu corpo de dizer para não ir para a água.

Você pode não ter tanto medo.

Em vez disso, você poderia ser um daqueles nadadores que nadam felizmente na água até que de repente do nada você sente que vai afundar.

Você está nadando em águas profundas e isso vai puxá-lo para baixo te deixando instantaneamente lutando para se segurar.

Como perder o medo de nadar?

Como você conquista seu medo? A resposta curta: lentamente e gradualmente, passo a passo.

Nós recomendamos que você faça essas etapas perto de um profissional que poderá te auxiliar no caso de desafios ou problemas, além de te ensinar as técnicas certas.

Para começar, aprenda como prender a respiração e expirar na água.

Os seres humanos não podem respirar debaixo d’água, então temos que aprender a controlar nossa respiração enquanto estamos na água.

Se controlarmos nossa respiração, nossa frequência cardíaca será menor, nossos músculos ficarão menos tensos e, em geral, nos tornaremos mais relaxados.

Tente ficar em água na profundidade do peito ou dos ombros, respire fundo e deixe submergir parcialmente o rosto na água.

Permita que sua boca e nariz entrem na água, mantendo sua respiração o tempo todo.

Faça isso de forma lenta e gradual e, eventualmente, você se acostumará com a sensação de segurar a respiração e com a água no seu rosto.

Tente expirar através de sua boca soprando suavemente.

Deixe as bolhas fazerem cócegas no nariz e passarem pelo seu rosto.

Esses sentimentos são parte comum da natação, então você deve praticar isso até que esteja acostumado.

Prolongue essa etapa o suficiente até se sentir mais confortável.

natação na terceira idade

Medo de natação em águas profundas?

Um ponto importante que você deve entender aqui: a flutuação do corpo humano é a mesma em águas profundas ou em águas rasas.

Em outras palavras, sua capacidade de permanecer na superfície da água é a mesma independentemente da profundidade da água.

Nade se afastando do lado da piscina por uma distância de 5 a 10 metros, mas até uma altura que você ainda consiga ficar em pé.

Em seguida, mude de direção e volte de onde você veio, mas sem tocar o chão da piscina com seus pés.

 

Não perca nenhum conteúdo do Portal Avôvó! Informe seus dados e receba atualizações por e-mail.



 

Se você é capaz de completar isso sem problemas, então você acabou de provar a si mesmo que você é capaz de parar, mudar de direção e retornar ao lado da piscina em qualquer profundidade de água.

O fato de você gerenciar isso sem colocar os pés no fundo da piscina significa que a profundidade da água não tem qualquer influência.

Se seu medo ainda continuar, uma conversa com um psiquiatra ou psicólogo pode ajudar e auxiliar na perda desse medo.

Saiba mais sobre a hidroginástica, clicando aqui

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *