Sem categoria

ANVISA aprova vacinas Oxford e Sinovac contra a COVID19

Anvisa aprova vacinas Oxford e Sinovac contra a COVID19

Veja o que já está definido ou não sobre a vacinação no Brasil

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou neste domingo (17/1), por unanimidade, o uso das duas primeiras vacinas contra o coronavírus disponíveis em território brasileiro: a da Sinovac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a China, e a da Oxford-AstraZeneca, cujo pedido de uso emergencial foi feito pela Fiocruz — e cujo primeiro carregamento deve ser trazido da Índia por um avião fretado pelo Ministério da Saúde.

Na prática, quando os laboratórios forem informados oficialmente (e o Butantan assinar um termo de compromisso sobre a eficácia), a vacinação com os dois imunizantes estará autorizada a começar no Brasil.

O governo federal não estabeleceu uma data oficial para o início da vacinação no Brasil, mas o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, tem dito que a previsão é começar a imunização na quarta-feira (20/1), simultaneamente em todo o país.

Anvisa aprova vacinas Oxford e Sinovac contra a COVID19

Em São Paulo, o governador João Doria havia planejado iniciar a vacinação no Estado em 25 de janeiro, mas afirmou que poderia antecipar a campanha de imunização a depender do aval da Anvisa – e já vacinou a primeira pessoa do país na tarde deste domingo. A Anvisa determinou que o Butantan precisava assinar um termo de compromisso antes de iniciar as aplicações.

“O Instituto Butantan – ligado ao Governo de São Paulo – informa que a decisão da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitida neste domingo, 17 de janeiro, comprova mais uma vez, e de forma inequívoca, a segurança e a eficácia da vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela instituição em parceria com a biofarmacêutica Sinovac”, disse o Butatan em nota.

Fonte: BBC Brasil

Anvisa aprova vacinas Oxford e Sinovac contra a COVID19

Da redação do Portal AVôVó:

É vital e importante a aprovação da vacina contra o Coronavírus e devemos ficar atentos(as) ao calendário nacional que deverá ser proposto pelo Governo Federal e respeitarmos o isolamento social e todos os cuidados necessários para não sermos infectados pelo vírus.

Mas, é claro e notório que existem outras vacinas que devemos ter a devida atenção para não descuidarmos de outras enfermidades que poderemos ser acometidos. Veja a sua carteira de vacinação e observe quais delas você ainda não tomou e nunca vacile, ou seja, tome todas as recomendados pelo seu médico.

Ao final da matéria, tem um post que trata exatamente das vacinas que os idosos devem tomar.

A importância da vacinação em todas as idades

grupo de pessoas de diferentes idades e etnias

Quem não se vacina não coloca apenas a própria saúde em risco, mas também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir para aumentar a circulação de doenças.

Tomar vacinas é a melhor maneira de se proteger de uma variedade de doenças graves e de suas complicações, que podem até levar à morte.

A maioria das doenças que podem ser prevenidas por vacina são transmitidas pelo contato com objetos contaminados ou quando o doente espirra, tosse ou fala, pois ele expele pequenas gotículas que contém os agentes infecciosos.

Assim, se um indivíduo é infectado, pode transmitir a doença para outros que também não foram imunizados.

Graças à vacinação, houve uma queda drástica na incidência de doenças que costumavam matar milhares de pessoas todos os anos até a metade do século passado – como coqueluche, sarampo, poliomielite e rubéola.

Mas, mesmo estando sob controle hoje em dia, elas podem rapidamente voltar a se tornar uma epidemia caso as pessoas parem de se vacinar.

Vacinas são seguras e eficazes

As vacinas são feitas com microrganismos da própria doença que previne.

Por exemplo: a vacina contra o sarampo contém o vírus do sarampo.

No entanto, estes microrganismos estão enfraquecidos ou mortos, fazendo com que o corpo não desenvolva a doença, mas se torne preparado para combatê-la se for necessário.

Toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação, garantindo sua segurança.

Elas também passam pela avaliação de institutos reguladores rígidos.

No Brasil, essa função cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Algumas pessoas podem ter efeitos colaterais leves depois de tomarem uma vacina, como dor no local da injeção e febre baixa.

Vacinas certas para cada fase

Além de levar os filhos e ou netos para serem vacinados, é fundamental ficar atento para quais você deve tomar.

O Ministério da Saúde tem um calendário de vacinação específico para recém-nascidos e crianças, bem como para pré-adolescentes e adolescentes, adultos, idosos; e ainda para gestantes.

Peça mais informações para seu médico.

Fonte: Pfizer

Veja também no Portal AVôVó:

vacinas que o idoso deve tomar

Vacinas que o idoso deve tomar para se imunizar

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *