Utilidades

Alfazema e lavanda. Quais as diferenças?

Para muitas pessoas, lavanda e alfazema são as mesmas plantas e que, na realidade, acabam diferindo somente no chamar de acordo com o país em que se encontra, pelo fato de a planta ser mais conhecida no Brasil como lavanda e em Portugal como Alfazema.

No entanto, se formos detalhar exatamente e separa as características minuciosas entre ambas, na verdade, elas são plantas diferentes, apesar de serem muito semelhantes entre si.

Além do mais, o uso delas é parecido, ou seja, tem a mesma finalidade, usando-se uma ou outra planta.

Tanto a alfazema quanto a lavanda pertencem ao mesmo gênero de plantas, mas apenas isso não faz com que elas sejam realmente iguais.

Apesar disso, categoricamente falando, elas pertencem a espécies e até subespécies diferentes.

Lavanda e Alfazema - Qual a Diferença (1)

Na realidade, há diversos tipos de lavandas, porque o nome lavanda é derivado do gênero de todas elas, o Lavandula sp. e a alfazema é uma espécie específica de lavanda, que é a Lavandula latifólia.

A diferença da alfazema para as demais lavandas é o fato de ela apresentar um odor parecido com cânfora que se destaca de uma maneira um pouco mais forte do que ocorre com as demais lavandas.

No entanto, no que está relacionado às questões de aparência, elas são bastante parecidas entre si, uma vez que elas são caracterizadas principalmente pelas cores que variam entre os tons de azul, roxo, lilás e violeta e também a característica das flores que se parecem muito com espigas que caem uma sobre a outra, como cachos.

O nome lavanda provém do latim, do termo lavandus, que tem o significado de lavar e, por esse mesmo motivo, está relacionado à limpeza.

Essa planta é utilizada desde a Antiga Roma, com o intuito de deixar um odor melhor nas roupas, além de também ser utilizada para tomar banho e para perfumar os ambientes, o que também fazemos hoje, mas após a industrialização dessa planta e extração de seu óleo que é o que permite a extração de sua fragrância.

Para muitas pessoas, crenças e tradições, todas as lavandas e, portanto, também a alfazema, estão ligadas à revitalização de energias tanto de pessoas quanto de ambientes.

Sua coloração que varia entre o azul e o violeta também ajudam a trazer harmonia e paz ao local onde essa planta é colocada, de acordo com algumas crenças.

De uma maneira geral, as lavandas requerem pouca dificuldade de cultivo e, por pertencerem à região do Mediterrâneo, que compreende tanto a Europa quanto parte da África e à algumas partes do Oriente Médio, essa planta tem como característica conseguir resistir a variações de temperatura e umidade do ar, por exemplo.

Na França é bastante comum haver grandes plantações de lavanda, que têm como função a alimentação da indústria de cosméticos e de produtos de limpeza e de aromatização, de uma maneira geral também.

Há ainda a utilização da lavanda em larga escala como produto terapêutico, bem como medicinal, cujo efeito que traz é principalmente de ser um tipo de calmante natural.

É utilizada por algumas pessoas também como chá para auxiliar em problemas relacionados à má digestão e também para aliviar dores musculares e dor de cabeça.

De uma maneira geral, podemos lidar com a lavanda e a alfazema como sinônimos, uma vez que o que mais há de diferente entre elas é o odor da alfazema, que se aproxima um pouco mais da cânfora do que os demais tipos de lavanda, que inclusive existem mais de vinte e cinco. As outras formas de utilização são bastante parecidas entre uma e a outra.

É válido ressaltar que o fato de haver comprovação quanto aos benefícios das lavandas para a saúde, é sempre necessário e fundamental procurar um médico e não realizar a substituição de um tratamento médico tradicional por um tratamento natural por conta própria.

fonte: cultura mix

Você conhece Holambra, a cidade das flores?

Clique aqui para saber mais sobre ela.

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *