Dicas de Alimentação, Saúde Física

Sal e água são fundamentais, mas na dose errada podem fazer mal

Sal e água para a terceira idade

​​​Para que nosso organismo funcione direito, é fundamental que a dupla “água e sal” esteja em equilíbrio.

Nenhum dos dois pode faltar, tampouco sobrar.

O problema é que nós, brasileiros, gostamos muito de exceder no tempero e alcançamos fácil, fácil, 12 gramas diário de sal, o que equivale a mais do que o dobro das recomendações.

A Organização Mundial da Saúde sugere limitar o consumo de sal em até 5 gramas por dia.

Segundo o responsável pelo setor de Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial do Sírio-Libanês, o nefrologista Décio Mion, tamanha cautela com a dosagem se dá porque a alta concentração da substância no sangue leva a uma tendência à pressão alta.

Resultado de imagem para sal e água

“O excesso provoca a retenção de líquidos e esse mecanismo propicia a vasoconstrição”, explica.

Portanto, “o sangue encontra maior resistência para fluir, o que serve de estopim para a hipertensão”, diz.

Além de maltratar o coração, a pressão alta, quando não controlada, faz crescer o risco para o acidente vascular cerebral (AVC), mais conhecido como derrame.

É que a força extra da passagem sanguínea agride a parede das artérias – uma estrutura chamada endotélio – e provoca lesões ali.

Daí, se esse processo acontece a todo instante, vasos espalhados pelo corpo, incluindo os da cabeça, acabam comprometidos e podem se romper.

“Existem pessoas mais sensíveis e outras mais resistentes ao sal”, afirma Mion.

No primeiro grupo, o organismo tem dificuldades para eliminar a substância, o que pode levar a uma sobrecarga e ao aumento da pressão.

Imagem relacionada

“Já os resistentes livram-se do sal sem danos”, diz.

Saber quem é quem não é muito simples e, por essa razão, a dica é de parcimônia para todos.

Sem dúvida essa medida não trará nenhuma consequência ruim, mesmo para quem não precisa de tanta economia.

“É fundamental observar a quantidade utilizada no preparo dos alimentos”, ensina o médico.

Errar a mão na hora de salgar pode não só fazer desandar a receita como comprometer a saúde de toda a família.

Para preservar os rins

Imagem relacionada

As pitadas excedentes trazem malefícios que vão além do sistema circulatório.

Existem evidências de que o exagero esteja por trás da formação de cálculos renais.

Aliás, por falar em pedras, uma boa estratégia para evitar que se formem é a de beber bons goles de água.

“Estudos com grandes populações mostram que quem consome mais de 2 litros de líquidos por dia tende a apresentar um melhor funcionamento dos rins depois dos 70 anos de idade”, conta o nefrologista Décio Mion.

Manter-se bem hidratado também é uma providência que dá um chega-pra-lá na infecção urinária, pois a fluidez do xixi impede a proliferação de micro-organismos na bexiga.

Ainda assim não é preciso virar refém das garrafinhas.

Teoricamente, a ingestão de H2O não deve ser motivo de preocupação, uma vez que nosso corpo avisa quando é hora de matar a sede.

Ao perceber algum desequilíbrio de água e de minerais, como o sódio, o hipotálamo, lá no cérebro, dispara sinais que provocam secura na boca e na garganta e logo vem aquela necessidade urgente de ingerir líquidos.

Saiba porque você tem que de hidratar na terceira idade, clicando aqui

Resultado de imagem para água

Nos idosos esse mecanismo muitas vezes não funciona a contento.

Por isso, é essencial redobrar a atenção com eles no que diz respeito ao consumo de água.

E para quem anda tenso porque não tem alcançado a meta dos 2 litros diários, vale saber que a quantidade varia conforme o perfil.

Praticantes de atividade física, por exemplo, necessitam de muito mais água do que a média.

A sugestão, em geral, é caprichar nos copos ao longo do dia para não deixar o corpo virar sertão.

fonte: Hospital Sírio Libanês

fonte: Dr. Décio Mion, nefrologista e responsável pelo setor de Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial

Veja também no Portal AVôVó:

Água de berinjela: aprenda como fazer e veja todos os benefícios para a saúde!

 

AnteriorPróximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *