Lazer & Entretenimento

A presença da Mãe: o dia entre os dias !

envelhecer é gostos e faz muito bem

Um bebê nasce e chega alimentando sonhos, novas esperanças, reacendendo as antigas – porque não – e iluminando os olhos de quem o enxerga. O médico só precisa anunciar o essencial: tem saúde! A partir disso, a única coisa que podemos afirmar é a presença da mãe. O pai pode estar ausente – nem sempre é possível estar -, pode não haver membros da  família – nem sempre há família para estar lá – e, pasmem, nem o médico – o Brasil se encontra entre os países com o maior número de parteiras e a organização mundial de saúde alerta sobre a importância do trabalho dessas profissionais. Os sons são inesquecíveis e eternizam a relação entre mãe e filho, gerando a dedicação eterna, o amor incondicional e a esperança de poder acompanhar aquela pessoinha pelo resto de sua vida.

O tapinha, o berro que significa a vida e o primeiro aconchego. A astrologia acredita que o exato momento que nascemos influência nas características e tendências que vamos seguir, mas faço outra proposta. A relação com as nossas mães pode significar mais que os astros, mais que nossa própria vontade de prosperar e a turbulência nessa condição nos faz errar diariamente. Isso serve para os filhos e mães. Sejam o melhor entre vocês e construam um sentimento merecedor desse elo eterno.

Dia das Mães AVôVó

No entanto, não são apenas os filhos que erram. As mães também erram. O erro é inerente ao ser humano e atinge aquelas mulheres que juraram nunca falhar com suas crias. A vida não pode e nunca vai significar um encontro perfeito de momentos, opiniões e vontades. Um dia o seu momento será de festa, enquanto seu filho só deseja o silêncio. Um dia você vai defender ferozmente a permanência de algo, enquanto seu filho corre para muda-lo. Um dia você vai querer abraçá-lo, enquanto a distância impede e a vida impossibilita. A intolerância deve ser combatida pelas mães, elas sabem o valor dessa relação. Os filhos – seres quase lunáticos –, esses não sabem muita coisa, são iniciantes na caminhada de viver a vida e transformar a longa trajetória em momentos felizes. Mãe! Tu es o bendito fruto que decidiu cair voluntariamente da árvore e se esparramar pelo chão para enriquecer o solo. Os filhos são a arvore que depende do fluxo natural para seguir aprendendo a viver.

Dia das Mães AVôVó

O mundo moderno é liquido, já diria um homem consciente. As opções são muitas, o caminho nem sempre é claro e você certamente será o único porto seguro dele(a). Por isso, concordo com uma amiga que sempre diz que não existe nada mais brutal do que dizer para um filho: “Eu não te amo” ou, no caso outra pessoa, “Tua mãe não te ama”. A covardia só pode vir de uma pessoa que realmente não gosta da criança. Um pecado grotesco usar de inocentes, os filhos sempre são quando se refere aos pais, para atingir outra pessoa. Perturbação acarretadora de sentimentos péssimos que vão transformar a vida do falante e do ouvinte, ambas negativamente.

Dia das Mães AVôVó

Nem todos que agem assim o fazem por maldade. Muitos o fazem por ignorância. Mas até ignorantes deveriam possuir alguma sensibilidade para entender a necessidade de segurança. Crianças não conseguem processar direito o que vivenciam. Assumem culpas que não possuem, fantasiam abandonos e se responsabilizam pela infelicidade alheia. Fica meu próprio relato: “Tudo que poderia servir para acalentar minha alma era inútil. Só seria possível encontrar a paz no momento que a felicidade encontrasse o rosto deles”.

Dia das Mães AVôVó

Amar os filhos, as mães são especialistas nisso. Na verdade, tenho comigo que todas as mulheres deveriam depositar em alguém o amor de filho. Não sei se soa machista, mas sei que todos precisam de uma mãe e todas as mães precisam de um filho. Aprendi isso com Almodóvar, em Tudo sobre minha mãe, no relato mais sensível que conheço sobre a necessidade de uma mulher ser mãe e transbordar todas as relações que a vivência com a filiação pode trazer, até na morte. Seja feliz abraçando seu filho, neto ou quem quer que seja. Espalhe o sentimento materno pelo mundo, a sensação de proteger e permitir que o outro seja quem quiser. Talvez o mundo – o nosso planeta terra – só esteja precisando disso: um verdadeiro abraço de mãe, entendendo que não vale a divisão, nem a turbulência de segregar, mas simplesmente a sensação de ter uma mãe.

Da redação do Portal AVôVó

Veja na sequência o vídeo que preparamos para o Dia das Mães.com a entrevista do Dr. Leonardo Luiz

Veja também no Portal AVôVó:

A Força de um Abraço…

AnteriorPróximo
Claudio Mello
O Avôvó é um portal colaborativo criado especialmente e inteiramente dedicado a um público cada vez mais conectado: a terceira idade. Aqui, não só o idoso se sente em casa. Nosso objetivo é também levar conteúdo relevante para familiares, amigos e profissionais que cuidam dessas gerações que chegam à melhor idade redefinindo conceitos e com cada vez mais interatividade e independência, mostrando que idade é só um número.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *